Olá! Esta é a minha primeira resenha da maratona de banca 2012.

O livro é Coragem de Diana Palmer.

Neste livro, Diana Palmer faz do mocinho, um ogro e a mocinha come o pão amanhecido e embolorado que o diabo amassou.

Aqui no blog, a querida Beta em um texto especial, já falou sobre a relação amor X ódio doas fãs pela autora. E neste livro, quem ainda não conhece DP ou ainda não o tinha lido, depara-se com  essa relação.

Rodrigo Ramirez tem todos os atributos que despertam o incosciente ( até o consciente) feminino: agente secreto do FBI, culto, fala várias línguas, descende de nobres, rico. Típico macho alfa. Porém sofre de uma dor que não é bem no cotovelo, pelo amor não correspondido de outra agente, Sarina, casada com Colby Lane ( ler Forasteiro para entender melhor). Eles trabalharam juntos e Rodrigo arrasta um bonde por causa dela e de sua filhinha. Mas ao se tratar de Glory, só a pisoteia.

Gloryanne Barnes sofreu abusos físicos e psicológicos quando criança, sua própria mãe a deixou com sequelas físicas permanentes, a deixou manca. Mãe esta que acabou casando com o rico pai de Jason Pendleton, que passa junto com sua outra irmã adotiva, a apoiar, proteger e cuidar de Gloryanne.

Ela cresceu e tornou-se uma promotora brilhante, dura na queda e bem sucedida, infelizmente sua saúde é péssima e ainda tem a deficiência física provocada pela própria mãe.

Seu destino cruza-se com o de Rodrigo ao ir trabalhar como uma simples funcionária na fazenda de Jason em Jacobsville, pois está jurada de morte por ser testemunha crucial em um caso.

Já falei que em Jacobsville estão os mais belos e broncos cowboys? Além de mercenários, ex-agentes secretos, viciados em biscoitos. Bom isso fica para outra hora. Voltando ao nosso casal…

O problema é que Rodrigo está em uma missão secreta para pegar um chefão do narcotráfico,  e está trabalhando disfarçado como administrador nessa fazenda e ele acha que Glory é uma pobre coitada, sem cultura e que não está a altura dele, pode um absurdo desses? Ainda assim, eles se envolvem, mas o coração dele está preso à Sarina e pisoteia os sentimentos de Glory.

Há momentos no livro que você deseja bater não só em Rodrigo, mas em Glory também, pois ela age como uma tonta, ao invés de mostrar logo quem é ou reagir! Tudo bem, ela é inexperiente, outra característica das mocinhas de DP, mas tudo tem limite. O nosso agente ogro, sabota o relacionamento deles, fala mal dela para cozinheira, para Sarina, tripudia até por ela ser manca mesmo conhecendo a história, e claro, Glory ouve.

Em vários momentos há citações e aparições de personagens de outros livros DP, como Cash Grier ( Renegado), Blake Kemp (Tentação do desejo), Garon Grier (Homem da lei) e outros mais. Falando em outros personagens, Glory tem ajuda de Kilraven ( Perigoso) num momento crucial, e claro que Rodrigo acaba sendo atropelado pela verdade , mas acho que uma desculpa não diminui o tamanho das cachorradas dele.

Posso ser apedrejada agora, mas confesso que morro de rir com esses mocinhos casca grossa e as mocinhas virginais que dançam conforme a música deles. Mas convenhamos, nesse livro, o mocinha que deveria proteger, consegue ser pior que os assassinos que estão na cola da mocinha.

O Rodrigo é um candidato para a minha campanha – “Ômega dê uma surra em…” ( Ômega é um ser maligno da Saga Irmandade da Adaga Negra, veja mais aqui)

 

 

Capa, ficha técnica, sinopse

Coragem

Fearless – 2008
Rainhas do Romance – 54 

Diana Palmer

Sinopse

Até mesmo nos campos abertos do Texas segredos encontram um lugar para se ocultarem, como no coração de Gloryanne, uma mulher tímida, mas determinada, ou sob a couraça de Rodrigo Ramirez, um homem enigmático que a atrai de um modo como nenhum outro havia conseguido. Para alguém atormentado como Rodrigo, a doce inocência de Gloryanne era uma tentação difícil de resistir. Porém, mesmo com o perigo o espreitando a cada momento, ele a pediu em casamento. Tornar-se seu marido seria somente o disfarce perfeito para concluir sua missão? Ou ainda haveria uma chance de realizarem seus desejos mais secretos?

 

 

See ya!