Olá!

Sejam bem vindos ao banho de sangue! Se estão em busca de uma aula de economia… estão na merda do lugar errado, meus amigos! Mas se buscam O Círculo, aqui é a meca!

E foi assim que acabei colada na leitura do livro. Primeira página e já me cativou.

Com certeza é um livro que divide opiniões. Ao lê-lo, deve ser sem preconceitos. Eu não concordo com as atitudes dos personagens e nem acho saudável o “amor obcecado”. Mas é ficção! Da mesma forma que leio um livro de terror, ou um de serial killer não quer dizer que concorde ou deva fazer o que fazem. Tendo dito isso, continuo a resenha.

A autora é sem dúvida excelente, a narrativa nos prende do início ao fim. É quase impossível parar de lê-lo.

A história é a seguinte: Abby vai para a faculdade com sua amiga inseparável, America, e comporta-se de maneira bem discreta, até sem graça, pois quer seu passado bem longe dela.

Mas America namora Shepley e leva Abby para assistir a uma luta clandestina que acontece nos porões da faculdade, onde Travis “Cahorro Louco” Madoxx, primo de Shepley luta. E o caminho de Abby e Travis se cruzam e se ligam.

Travis é o lutador que derruba todos, o típico bad boy que bebe demais e vai para cama com todas garotas que ficam o perseguindo totalmente hipnotizadas e afetadas por ele, ou seja, o oposto do que Abby quer. Mas ao mesmo tempo que ele tem esse comportamento de bad boy, é um excelente aluno !? E Travis até ajuda Abby em biologia e história e acabam tornando-se amigos, claro depois de perseguí-la e persuadí-la com uma aposta, que ela perde e com isso passará um mês no apartamente dele e de Shepley. Logo de cara já percebemos que estão completamente envolvidos, “mas sem sexo”.

Como não se envolver com a história desses dois? Veja só a conversa:

-Por que você não passa lá no meu apê com a America hoje à noite?

Olhei com desdém para ele, que se aproximou ainda mais.

– Não estou tentanto te comer. Só quero passar um tempo com você.

Me comer? Como você consegue fazer sexo falando assim?

Travis caiu na gargalhada, balançando a cabeça.

-Só vem, tá? Não vou nem te paquerar, prometo.

– Vou pensar. pág 18,19

E são comentários como o de America à Abby ( abaixo) que me divertiram muito durante a leitura.

-Você é óbvia demais. Por que não rolou no cocô de cachorro para completar o visual.

-Não estou tentando impressionar ninguém – falei. pág 21.

A história vai se desenvolvendo e  as coisas ficando cada vez mais fortes entre eles. Travis quebrando a cara e as coisas de qualquer um que queira sua Beija-Flor, apesar de dizerem para todos que eles não estão juntos, na verdade é Abby que não quer enxergar o que realmente está acontecendo. O mês está chegando ao fim e Abby vai voltar para o dormitório da faculdade.

O que os dois sentem é visceral e apesar de serem uma bomba ambulante, você é conquistado pouco a pouco por eles.

É claro que Travis faz um monte de besteira, mas Abby também não é um exemplo de virtudes. Para mim ela está mais para perturbada. Ora age de uma maneira, ora de outra, ela deixa o Travis doido assim, fazendo os dois sofrerem horrores também. E para alguém obsessivo como ele, Abby acaba com Travis agindo assim.

É um livro para amar ou odiar, não há meio termo, assim como a loucura do relacionamento deles. Não é bem um Young Adult, está mais para o termo  “New Adult” que ando vendo ultimamente, pois em Belo Desastre, os jovens estão por si só, há sexo cru ( não vulgares ou fora de contexto) e comportamento onde não há aquela “supervisão” adulta, aconselhando e acompanhando.

Conversa entre Abby e seu amigo Finch, quando ela conta sobre seu passado:

-Se você contar para alguém o que acabei de falar, vou chamar a máfia. Conheço alguns deles, sabia?

-Conhece nada.

Dei de ombros

-Acredite no que quiser.

-Você é oficialmente a pessoa mais cool que eu conheço.

-Isso é triste Finch, você devia sair mais – falei parando na entrada no refeitório. pág 159

Como disse ri bastante em vários trechos do livro, assim como quis eu mesma bater nos dois e aconselhar a busca de um tratamento, mas você consegue até entender o porque deles agirem assim. Mesmo com tanta controvérsia, ainda assim gostei muito e recomendo. Lembrem, é ficção, não um manual “lindinho” de comportamento.

 

E em breve a continuação…em abril de 2013.

O quê? Continuação?!?

Fiquei p… pois terá uma continuação, não aguento mais séries, trilogias e afins. Mas parece que a autora não vai esticar mais e a continuação que terá o nome Walking Disaster , será sob o ponto de vista do Travis, já que Belo Desastre foi sob o ponto de vista da Abby. Veremos. Enquanto isso:

Veja a capa e em seguida o modelo eleito como Travis pela autora.

A própria  autora elegeu como Travis o modelo Nicholas Lemons , quem sou eu para discordar ? kkk

 

capa, ficha técnica e sinopse

Belo desastre

Beautiful disaster

Jamie McGuire
ISBN:  9788576861911
Editora:  Verus
Número de páginas: 392
Encadernação: Brochura
Formato: 15,5 X 22,5 cm
Ano Edição: 2012

Sinopse

A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar.

Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.

 

Boa leitura.

See ya!

Rosana