Penny Jordan – Inocência e pecado


Olá!

Mais um livro da maratona de banca. Desta vez um livro mais antigo. Vejam como a capa é bem inocente 🙂

Quando adolescente, Leonore sofreu um grande trauma, seu padrasto quase a estuprou, sua mãe não acreditou em sua inocência e durante o julgamento, o advogado de defesa acabou com Leonore, fazendo com que ela parecesse uma ninfomaníaca. Para ajudar, ela pega carona com um jornalista, sem saber que ele iria usar sua história,mas espera aí, carona com um estranho depois de tudo que passou, oi??

Bom , para baixo todo santo ajuda, e lá foi Leonore. Passou o restante da adolescência num orfanato de freiras e agora, adulta e vestindo-se como uma velha e amarga, está trabalhando como secretária num escritório de contabilidade e se depara com o novo cliente , o aclamado Oliver Savage, que não é só o tal jornalista que deu uma caroninha e escrevu uma matéria acabando com ela, como também é o escritor , que usa o pseudônimo Jonathan Graves. Ah, que sorte a da nossa mocinha, não? ha ha ha

Mas Oliver resolve ir atrás de Leonore e ela fica transtornada, foge e ele aparece na porta da casa dela dizendo que a procurou nos últimos cinco anos, sem sucesso ( naquela época não tinha google, Facebook  kkkk) . Aí, nossa mocinha resolve que se vingará! De inocente a vingadora, isso não dará muito certo. E para se vingar se oferece como secretária de Oliver, ele acaba aceitando  e os dois vão para Provence , pois ele quer ” consertar” o mal que fez, a tornando uma moça “normal”  e linda como ela é, sem os traumas e tal e ela acredita que convivendo tão próxima, terá material para se vingar dele.

Oliver Savage não é um cara ruim, ele realmente quer ajudar, mas a mocinha é cheia de traumas. O livro tem partes onde ela quase se entrega, ele quase perde a cabeça, e mostra ciúmes quando a irmã dele passa por sua casa, com seus filhos e um amigo dos filhos que tem idade próxima a de Leonore, que a convida para jantar… Bom isso rende umas coisas absurdas. O amor pode florescer depois de tanto desentendimento e mágoas?

É um livro mais inocente, então ele segue o estilo de livros dessa época. Mas é bem escrito, e tão nostálgico. Não há celular, internet, Oliver grava suas anotações e depois repassa datilografando em uma máquina… 🙂

 

Capa, ficha técnica e Sinopse

Sinopse – Inocência e Pecado

Savage atonement

Julia 273

Penny Jordan

(Romances Editora Abril, 1983)

Sinopse

O grito ficou suspenso no ar. Leonore abriu os olhos, sentou na cama, tremendo, suando, aos poucos tomando consciência de que se tratava apenas de um pesadelo. Havia sido muito real, fazendo-a reviver os momentos terríveis que passara quando tinha apenas dezesseis anos. Céus, como tinha sido horrível ver seu nome estampado nos jornais como criminosa, e não como vítima! Oliver Savage, aquele jornalista inescrupuloso, torcera todos os fatos, tornando sua vida um inferno. Agora, uma infeliz coincidência colocava-os novamente frente a frente, e Leonore, cheia de rancor, fez uma promessa: iria tornar a vida de Oliver tão amarga quanto a dela. Não contava que essa vingança levaria a um inesperado confronto de ódio… e amor.

Boa leitura

See ya!

Rosana

 

 

 

Previous 007 - Skyfall
Next Evento - Lançamento Meu Hamster é um gênio

4 Comments

  1. Avatar
    27/11/2012

    Já li muito romance de banca quando era mais jovem,não que eu seja velha agora hahaha, mas acho que de tanto ler acabei me cansando destes livros.
    Deve fazer mais de 4 anos que não consigo ler um, sério, sem frescura, pego para ler e acabo abandonando.
    Acho que preciso de um bem bom p me prender, p então voltar a ser uma leitora de banca…

  2. Avatar
    Fernanda Faria
    25/11/2012

    A capa do livro é bem inocente mesmo, eu me mudei para uma cidade nova, e aqui não acho livros de banca, é uma pena porque eu adoro todos. Não livro por ser antigo, eu até gosto *.*

  3. Avatar
    Gladys Freitas
    07/11/2012

    Nossa máquina de datilografia! É antigo mesmo, rsrs.

  4. Avatar
    Jane Herman
    04/11/2012

    Adoro a Penny Jordan, especialmente os livros mais antigões dela. Acusam a autora de ser machista, de ser retrógrada, ela pode, sim, ser tudo isso… mas os livros dela trazem a essência desses livrinhos de banca que tanto gostávamos de ler.

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)