Olá!

Butterfly me surpreendeu. Sim é um romance hot, não diria tão erótico pois as cenas são bem descritas com sutileza, a trama é sensacional e o mote de tudo é a vingança. Uma longa e elaborada vingança que faz do livro o meu queridinho.

A autora é inequivocamente uma pesquisadora, e criou uma trama intrincada e com muitas referências históricas como a morte do presidente estadunidense Kennedy mescladas a muitos outros acontecimentos reais e fatos fictícios. Um jogo de poder e manipulação das pessoas com a pregação também são parte essencial da trama.

-Estou no ramo da proteção – explicou Billy Bob Magdalene. – Primeiro, lembro as pessoas que deus está bravo com elas, que deus anotou na agenda que deve esmagá-las assim que houver uma brecha. Em seguida, eu dou a entender que tenho alguma conexão especial com deus, como se ele me ouvisse. Por fim, deixo escapar que, por uma pequena quantia, eu posso sussurar algumas palavras para Deus em defesa delas. Nunca falha. (pág 185)

-Nunca conheci mulher mais linda do que você – disse ele. As mãos a exploravam com delicadeza. Ele sabia onde tocar, onde pausar, onde segurar. – Mande-me embora – repetiu ele, inclinando a cabeça para que a boca ficasse quase sobre a dela. -Mande-me sair daqui. (pág 17)

Cada capítulo do livro vai nos apresentando as personagens e o que as levou até o Butterfly, o “bordel” de luxo, localizado na Rodeo Drive ( lembra do filme Uma linda mulher? é a rua famosa de Hollywood onde ficam as lojas das marcas mais desejadas: Gucci, Chanel, Hermès, Cartier etc) em cima da loja de roupas para cavalheiros, Fannelli. Lugar onde as mulheres podem realizar todas suas fantasias.

Ninguém sabe quem é o proprietário do Butterfly e para associar-se, somente com indicação de uma associada. É tudo um mistério e como mencionei os capítulos vão nos revelando as histórias das personagens tanto principais como secundárias, com histórias do passado e presente, mas muito bem escritos, não nos deixando perdidos.

Quem de fato estava por trás daquela operação nos quartos acima da butique masculina Fanelli? Quem concebeu aquela idéia? Quem, de fato, era Butterfly? (pág 38)

E enquanto pensava naquela noite, e assistia o melhor amigo manipular uma multidão do lado de fora do hospital como se fossem marionetes, e ouvia Danny gritar as palavras que o lançariamà celebridade instantânea( O espírito de Kennedy viverá!), Bonnis Purvis subitamente enxergou o futuro – e estremeceu de excitação. (pág 249)

Não posso falar mais nada, pois revelaria algum fato importante. Mas posso dizer que a Universo dos livros acertou em cheio com esse livro. Eu não conseguia largar o livro.

Butterfly não é um livro novo, não tem toda tecnologia que estamos acostumadas, tanto que há um detetive que leva anos para fazer suas pesquisas, hoje usaríamos o google 🙂 O livro é do fim da década de 80, mais precisamente 1988. Em 1992 foi publicado o segundo livro, chamado Stars. Não era uma trilogia, mas em 2005 a autora publicou Private Entrace, fechando assim uma trilogia.

Trilogia Butterfly

  • Butterfly
  • Stars
  • Private Entrance

Porém com o sucesso editorial de 50 tons, a autora pegou carona e relançou os três livros com novo projeto gráfico, com um apelo mais requintado nas capas. Nós agradecemos, pois se os outros dois livros seguirem o estilo do primeiro, Kathryn Harvey certamente será uma das minha autoras favoritas.

Mais uma curiosidade, a autora é inglesa e Kathryn Harvey é o pseudônimo que Barbara Wood utiliza para essa linha mais hot que ela escreve.

Site oficial autora – Barbara Wood

Kathryn Harvey no Goodreads

Recomendo e muito!

 

Capa, ficha técnica, sinopse:

Butterfly

Butterfly

Kathryn Harvey
ISBN: 9788579303494
Editora:  Universo dos Livros
Número de páginas: 520
Encadernação: Brochura
Formato: 15,7 X 23 cm
Ano Edição: 2012

Sinopse

No andar de cima de uma loja exclusivamente masculina na Rodeo Drive existe um clube particular chamado Butterfly, um espaço em que as mulheres são livres para expressar suas fantasias eróticas mais secretas.

Somente as mulheres mais belas e mais poderosas de Beverly Hills são convidadas a entrar: Jessica, uma advogada que suspira pela época em que os homens eram machos e as mulheres satisfaziam seus prazeres; Trudie, uma construtora que quer um homem que a desafie – em todos os sentidos e sem tabus; e Linda, uma cirurgiã que usa máscaras para desmascarar os desejos que esconde até de si mesma.

Contudo, a mais misteriosa de todas as mulheres é a que criou o Butterfly. Ela mudou o nome, o sotaque, até mesmo o rosto para esconder sua verdadeira identidade. E agora está prestes a revelar seu passado para concretizar a obsessão secreta que a levará além do êxtase…

Glamour, malícia e paixão. Culminam em um dramático e inesperado final – Publishers Weekly

Ardente – New York Daily News

Boa leitura ( mesmo tendo sequência, não fiquei triste, sequer chamei de maldição das séries kkk). Aproveitem!

See ya!

Rosana