Markus Zusak – A Garota Que Eu Quero


Markus Zusak é um dos autores que eu compro livros sem nem ler a sinopse, só por ser dele mesmo. Mas ele também é um daqueles autores com uma obra-prima, pela qual nos apaixonamos para a eternidade, e outros vários livros muito bons, mas que não tem nada de parecido com aquele livro pelo qual você se apaixonou. Isso aconteceu comigo também quando li John Green. Me apaixonei por Hazel e Augustus em A Culpa é das Estrelas e, mesmo já esperando, percebi que nenhuma outra obra dele se compararia, para mim, ao primeiro livro pelo qual me apaixonei desse autor. Não que eu não goste de suas outras obras, porque eu as amo, mas sei que nenhuma delas vai me tocar profundamente como aquela que me arrebatou. Portanto, se você se apaixonou por A Menina que Roubava Livros do Zusak, tenho um fato e um conselho para te dar: o fato é que esse é um livro único, portanto, você não vai mais encontrar, nos livros que já existem do mesmo autor, algum que se compare a ele. O conselho é: leia os outros livros do autor sem alguma grande expectativa, como se ele tivesse sido escrito por uma pessoa completamente diferente daquela que escreveu o livro que você já leu. Nenhum livro merece a ser julgado pelo seu antecessor. Na verdade, faça isso com todos os autores com os quais você cruzar seu caminho, nesse mundo de leitura. A pessoa que escreveu um livro não é necessariamente a mesma pessoa que escreveu o segundo, ainda que leve o mesmo nome. Todos passamos por isso, e nossos autores favoritos também. A pessoa que você é hoje não é necessariamente a mesma que você foi ontem: existem fatores que influenciam tudo na nossa vida, e eles mudam constantemente. Portanto, o John Green que me fez chorar em A Culpa é das Estrelas não era o mesmo ao escrever Quem é Você, Alasca?, que também me fez derramar boas lágrimas. E o Markus que escreveu A Menina que Roubava Livros não é o mesmo que escreveu os outros livros.

Depois dessa introdução nada breve, finalmente vou falar sobre o último livro que li de Zusak, A Garota que Eu Quero. Essa história é narrada por Cameron Wolfe, um cara de 16 anos, solitário, quieto e que, em suas próprias palavras, não tem amigos e não se importa tanto assim. Tudo que ele quer é finalmente ter alguém com quem possa estar, por quem possa se apaixonar e saber que vai ser recíproco. Ele tem três irmãos: Sarah, que recentemente largou a vida de menina fácil, que fica com todo mundo, e passou a trabalhar e a parecer mais feliz. Steve, o mais velho, que mora com a namorada, é jogador de futebol americano e, de longe, é o mais bem sucedido da família. Rube, o irmão com quem Cameron mais tem contato, é um paquerador de carteirinha. Ele conquista a garota que quiser, quando quiser. Ele lança um olhar, sorri, e automaticamente se torna o novo amor da garota. Só que ele não as trata bem. Ele até é carinhoso no início, mas não quer nada sério, então depois de umas duas semanas ele começa a ficar mais distante, a faltar aos encontros, até que termina com a menina e parte para outra. E por mais que Cameron adore o irmão, isso realmente o irrita, uma vez que tudo que ele quer é ter uma namorada para poder lhe dar o que ela realmente merece.

Rube está com uma namorada nova, e ela parece ser a antítese de todas as meninas com que havia ficado anteriormente, e Cameron fica abismado com isso. Além de não se importar com sua presença, Octavia também incentiva que eles saiam os três, é inteligente, linda e divertida. O problema começa quando Cam percebe que Rube está prestes a dispensá-la, terminando assim qualquer tipo de contato que ele possa ter com Octavia.

Só que o que Cameron não sabia era que Octavia não iria querer se afastar dele.

Nem um pouquinho.

Cam tem esse estranho hábito de parar na frente da casa de uma garota da qual ele já gostou, e passar horas lá, esperando que ela apareça. Ele perambula pelas ruas da cidade e sempre vai parar na frente da mesma casa. Sua vida finalmente começa a mudar quando Octavia aparece por lá e, de uma forma muito sensível, o convida a ficar na frente de sua casa da próxima vez. É assim que Cameron vê seu maior desejo sendo realizado: ele agora tem alguém para amar e para amá-lo.

Só que ele nem pensa na reação de seu irmão ao saber disso.

Ele só mergulha no relacionamento.

E não se importa se acabar se afogando.

O livro mostra a relação dos irmãos, as inseguranças que todos temos aos 16 anos, as descobertas e o amor. É uma leitura rápida, leve e muito poética, como é normal com Zusak. Ele sabe narrar uma história com o maior número de palavras possível, e com a poesia intrincada em cada frase. Um livro sobre lealdade, companheirismo e aceitação.

 

Ah, e é um livro extra, que tem os mesmos personagens que a trilogia que está sendo lançada pela editora Bertrand, que já publicou O Azarão (The Underdog) e Bom de Briga (Fighting Ruben Wolfe).

 

CAPA, FICHA TÉCNICA, SINOPSE

A GAROTA QUE EU QUERO

Getting The Girl
Markus Zusak
ISBN:  9788580573732
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 176
Encadernação: Brochura
Formato: 16 X 23 cm
Ano Edição: 2013

SINOPSE

O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.

Você pode ler um trecho do livro aqui.

Espero que gostem!

Compre o livro em um dos links abaixo e ajude o Livrólogos :)

Submarino

Saraiva

Fnac

Livraria da Folha

em eBook:

Iba

 

Previous Logan Belle - A Bibliotecária
Next Novidades Companhia das Letras - Agosto 2013

8 Comments

  1. Avatar
    Leticia Fernandez
    13/08/2013

    Markus Zusak é amor! Gente, não consigo não gostar de um livro dele. Estou completamente apaixonada por todos os livros e, como esse foi o último a ser publicado, não tem como eu me animar mais! História linda, cheia de poesia e de amor na narrativa. Sem contar que é ótimo ver os personagens crescendo durante a história 🙂

  2. Não conheço o autor, as este livro parece ser uma boa desculpa para conhecê-lo.
    Bjs, Rose.

  3. Avatar
    11/08/2013

    Eu sou assim com o Marcus também, todo livro que leio dele acho que será no estilo de A menina que roubava livros, mas nunca é, mas também nunca foi ruim, sempre são bons, e esse também parece ser muito bom, a capa está bem diferente dos outros livros dos irmãos Wolfe, deve ser pq não é a mesma editora.
    Quero muito ler.
    Bjs

  4. Avatar
    11/08/2013

    Eu sou assim com o Marcus também, todo livro que leio dele acho que será no estilo de A menina que roubava livros, mas nunca é, mas também nunca foi ruim, sempre são bons, e esse também parece ser muito bom, a capa está bem diferente dos outros livros dos irmãos Wolf, deve ser pq não é a mesma editora.
    Quero muito ler.
    Bjs

  5. Avatar
    10/08/2013

    Conheci Markus Zusak através de “A Menina Que Roubava Livros” e me apaixonei. Ainda não li outros livros dele, mas estou muuuuuuito querendo ler “A Garota Que Eu Quero” e “Bom de Briga” ambos novos livros dele! Vamos ver se consigo achar né? UEAHUEAHEUAHU’

    Abraços!

  6. Avatar
    08/08/2013

    Oi Larissa ,
    Quando li a menina que roubava livros, também enlouqueci pelo autor e queria sair lendo tudo que ele escrevia hehe, mas me desiludi ao ler Eu sou o mensageiro que é Markus também, que particularmente para mim não chega nem nos pés de A Menina que Roubava Livros 🙁
    Enfim, voltando a resenha do livro… adorei, mas como sempre eu esperava mais de Markus sabe, mas ainda estou super curiosa para ler 🙂

    beijos

  7. Avatar
    adriana wolf bastos
    08/08/2013

    Sempre quando vejo o nome de Markus Zusak em um livro já me chama atenção!
    Concordo com o que vc falou a respeito de não criar expectativas em relação a um livro anterior do autor…porque é uma verdade! Eles não são os mesmo…as histórias não são as mesmas!
    Mas ainda assim, sempre faço essa comparação entre A Menina que Roubava Livros, e fico imaginando como será os outros livros do autor.
    O Meu caso com esse livro (A Menina que Roubava Livros) é antiga…sem mesmo ler a sinopse, quando o vi na livraria, o desejei muito! Até finalmente conseguir adquiri-lo. E não me decepcionei! Um livro incrível, diferente de tudo que já havia lido…
    Por isso gosto de pensar que os livros de Markus irão me surpreender da mesma forma…
    Não preciso dizer que já queria o livro A Garota que eu Quero sem mesmo antes ler a sinopse! rsrsrs
    Mas gostei muito da sua resenha…e só me fez querê-lo ainda mais.
    É difícil ter um livro que eu não goste…aliás….isso nunca aconteceu comigo…todos os livros me acrescentam algo…uns mais profundos…outros menos…
    E acredito que sempre teremos algo a aprender com Markus e suas histórias!
    😉

  8. Avatar
    Mônica Oliveira
    08/08/2013

    Não posso saber o que esperar por esse livro..porque ainda não li nada do autor..Nunca tive vontade de ler A Menina que Roubava Livros e juro que nem tinha ligado o nome do autor ao novo livro…achei a capa bem fraquinha..mais vc fala tão bem do autor da sua escrita que nos deixa querendo conhecer

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)