Sou apaixonada por Sherlock Holmes. As histórias que Sir Arthur Conan Doyle me encantam desde que eu ainda era bem pré-adolescente, e continuam tendo o mesmo efeito até hoje. Quando foi adaptado para o cinema, fiquei muito feliz. Sou uma grande fã de Robert Downey Jr. e de Jude Law, então fiquei feliz duplamente. Os efeitos são muito bem feitos, o figurino e o cenário são impecáveis e os atores fizeram um trabalho espetacular. E o roteiro não fica para trás. Assim, quando anunciaram uma série britânica sobre Sherlock, não pude ficar mais feliz. Só que eu ainda não sabia que seria uma adaptação para os dias atuais das clássicas histórias de Doyle.

Eu fiquei com medo. Muito, muito medo.
Fiquei imaginando se isso iria acabar com a história, se saberiam trazer para o presente questões que ficam tão perfeitas no passado. Apreensão era meu nome do meio quando se tratava desse seriado.

Mas aí ele estreou. E, além de eu ficar extremamente satisfeita, virei fã incondicional da série.
Os roteiristas adaptaram histórias de Sherlock para os dias atuais. O primeiro episódio, por exemplo, se chama A Study In Pink (Um estudo em rosa, tradução livre), e foi inspirado na história de Conan Doyle, “Um Estudo Em Vermelho”. O modo como eles mudam os alguns elementos para algo mais atual e desenvolvem a história é nada menos que genial. De verdade.

Outro ponto a favor da série é o elenco. No papel de Sherlock Holmes temos Benedict Cumberbatch e no papel de John Watson temos Martin Freeman. Cumberbatch atualmente gravou Star Trek e O Hobbit, e Freeman é Bilbo Baggins em O Hobit. Elenco de peso, né? Os dois interagem muito bem, e parecem que nasceram sendo os personagens de Doyle. Benedict encarna o papel do detetive cheio de manias e um pensamento muito mais rápido que as outras pessoas de forma impecável, e Martin faz o melhor amigo-que-sofre-mas-gosta com maestria.


A série tem duas temporadas, mas cada uma delas só tem três capítulos (Britânicos, porque vocês fazem séries tão curtas?). Cada capítulo é inspirado em uma história de Sir Arthur, e todos eles valem muito a pena. A terceira temporada ainda não saiu porque os atores estavam envolvidos nas filmagens de O Hobbit, mas ao que parece vai ao ar em 2014. Agora só resta torcer para que ela saia, e para que os produtores não cancelem por falta de espaço na agenda dos atores.
Aqui em baixo você pode ver o trailer do primeiro episódio:

Espero que gostem!
Beijos 🙂