Eu sempre quis saber o que acontecia na vida dos meus autores preferidos. Fora do que eles escrevem, sabe? Que coisas aconteceram na vida deles para que os levasse à escrever da forma que escrevem. O que os inspiram. Como eles são em casa. Quem eles amam. Hoje em dia, você ainda consegue ter um pouco mais de acesso à esse tipo de informação: os escritores muitas vezes tem rede social e, aos poucos, vai soltando algumas informações de suas vidas pessoais que me deixam feliz. Pode parecer fofoca, e talvez até seja um pouquinho. Mas, no fundo, eu me inspiro em pessoas que eu admiro. E para admirar alguém, eu preciso conhecer sobre sua vida, mais que sobre sua obra.

Só que esse tipo de informação de autores que já não estão mais conosco são bem mais difíceis de conseguir. Eu tenho que pesquisar, assistir à entrevistas, tentar encontrar uma boa biografia. Dá trabalho, e eu raramente faço isso. Só faço mesmo com os meus autores preferidos demais. Imagina no caso de autores clássicos? Basicamente impossível encontrar informações o bastante para matar minha curiosidade.  Mas, em todos os casos, eu fico imaginando como eles são, criando histórias para cada aspecto da vida deles, muitas vezes refletindo nessas minhas criações alguns fatos que eu vi nos livros. E é exatamente isso que a autora Syrie James faz em As Memórias Perdidas de Jane Austen. Só que de uma forma muito mais estruturada que meus pensamentos aleatórios, obviamente.

Nesse livro, nossa amada Jane Austen tem a vida descrita por meio de seus diários pessoais. Nós a conhecemos em uma fase mais adulta, depois de ter conhecido e se apaixonado por Tom Lefroy (amor que realmente aconteceu na vida de Jane, de acordo com registros). Em suas memórias, Jane narra passagens cotidianas, as dificuldades pelas quais passou por permanecer solteira, sua relação com sua irmã, seus sentimentos e suas dificuldades e prazeres ao escrever. Conhecemos a Jane Austen que seus amigos conheceram, por meio de textos onde ela se expressa em sua forma mais pura.

A história começa com Jane narrando uma época de sua vida em que seu pai se aposenta, e precisa sair da casa paroquial que ocupa com a esposa e as filhas (Cassandra e Jane). Assim, eles se mudam para Bath, uma cidade conhecida por ser boa para mulheres solteiras arrumarem um marido. Depois de alguns anos, seu pai morre, deixando a ela, sua irmã e sua mãe viúva em uma situação difícil, uma vez que sua aposentadoria era o que sustentava as três. Assim, elas passam por momentos muito ruins, uma vez que ficam sem ter onde morar, precisando de ajuda dos irmãos para sobreviver.  Elas moram de favor na casa de parentes, passando longas temporadas na casa de cada um, e de amigos. E, em uma viagem com seu irmão, Jane conhece Frederic Ashford. E tudo que ela pensava sobre o amor verdadeiro acaba por se modificar a partir desse momento.

Syrie James teve uma sacada genial ao escrever esse livro. Logo no prólogo, ela cria uma situação onde uma historiadora explica onde foram encontradas as memórias de Jane, a situação em que elas se encontravam e do que elas falavam. Essa historiadora explica também o que foi levado para o livro e, sinceramente, você acredita que tudo aquilo é muito real. A autora me fez acreditar que toda aquela situação era real, e eu só fiquei convencida de que era ficção quando li na orelha do livro. Syrie soube como narrar a história utilizando o mesmo tom de Jane em seus livros, e até mesmo utilizando situações que acontecem nos clássicos de Austen e transportando para a suposta vida real dessa autora que marcou gerações com seus livros maravilhosos. A única coisa que eu não curti muito no livro foi que algumas cenas são claramente inspiradas em obras da Jane ou, pelo menos pareceu pra mim, no filme inspirado em sua vida, Amor e inocência (becoming Jane, em inglês). Ficou um pouquinho repetitivo pra mim, mas eu meio que já vi esse filme mais de 15 vezes, então, se você não for um maníaco que nem eu, isso provavelmente não vai te incomodar. É um livro lindo, que alegra os fãs da autora e te faz imaginar se Jane realmente não teve nenhum grande amor em sua vida.

CAPA, FICHA TÉCNICA E SINOPSE

As memórias perdidas de Jane Austen

Syrie James
ISBN:  9788501088611
Editora:  Record
Número de páginas: 320
Encadernação: Brochura
Formato: 14 X 21 cm
Ano Edição: 2013

SINOPSE

Escondida em um antigo sótão, tais palavras são a chave para desvendar um grande segredo: o amor da vida de Jane Austen. Como toda grande história romântica, ela é tortuosa, marcada por encontros, desencontros, risos e lágrimas. E, como tudo relacionado a Jane Austen, o leitor também encontrará nela uma boa dose de humor espirituoso e crítica social. Contudo, os segredos dessas memórias vão além do que todos os fãs da escritora poderiam esperar.

Boa leitura.

Compre o livro em um dos links abaixo e ajude o Livrólogos :)

Saraiva

Fnac

Livraria da Folha

Livraria da Travessa