São poucas as séries que no decorrer de suas temporadas fazem com que você perceba que tudo o que ocorre tem uma causa, geralmente a minha sensação é a de que pensaram nos arcos da primeira temporada e só depois da renovação é que vão pensar em como será a temporada seguinte. Entretanto esse é um sentimento que nunca tive em Sons of Anarchy, sinto que os responsáveis pela série criaram uma trama com começo, meio e fim! E esse sexto ano é, provavelmente, a preparação para o fim.

A série volta praticamente de onde terminou a quinta temporada. Tara sendo presa acusada de colaborar com Otto na morte da enfermeira irmã de Lee Toric, que está mais que decidido a usar todas as cartas na manga para vingar a morte da irmã. Quando digo todas não estou exagerando, aquela cena de Otto sendo estuprado foi forte e ele avisa que aquilo vai continuar acontecendo. Toric é um personagem perturbado o que ficou visível no fim da temporada anterior quando mostra seus vícios e também pela sua visão distorcida de justiça, o que muito provavelmente serão fatores derradeiros para que ele não consiga, no fim, derrubar SAMCRO.

Penso eu que o fim dos Sons será causado não pela vontade da força policial, ou da promotoria ou Toric, e sim por conta de seus próprios membros. Jax repete o mesmo discurso desde a primeira temporada, mas a cada novo episódio vemos que Opie tinha razão no seu discurso de que o martelo corrompe, e Teller está girando em círculos na tentativa de afastar o MC dos irlandeses.

A trama de Bobby após deixar o cargo de VP por não concordar com a atitudes de Jax parece ser montar um novo grupo deNomad para se afastar dos companheiros de clube, mas não me surpreenderei se tiver mais por trás dessas reuniões e nomes rabiscados.

Quem está cada dia mais insatisfeito com as ações do Presidente é Chibs, começando por achar que Juice não recebeu a punição necessária por ter traído os Sons, o que não discordo pois quem faz aliança com o inimigo não é tão digno de confiança assim. Juice agora age simplesmente conforme o medo manda, segue a risca as ordens de Jax para não acabar morto. Tig ainda luta com a morte da filha e se tem algo que sempre faltou a ele foi o botão “pense antes de agir”, e é a falta desse botão que o colocou na mira de Pope.

Enquanto internamente SAMCRO sofre com a insatisfação de seus membros ou atitudes impulsivas que mostram que um personagem não é tão diferente assim do outro, a cena da premiere que coloca o MC nos holofotes é o massacre na escola do enteado do primo de Nero, que está começando a pensar se a aliança com os Sons está valendo a pena e também começa a mostrar que seu relacionamento com Gemma não está tão estável como ela parece achar.

Por falar em Gemma ela é sempre a rocha de Jax, o ajudando em momentos de crise e afundando seu relacionamento com Tara quando ela percebe que a doutora não é tão igual a ela como ela esperava. Desde o começo da série sabemos que a Mamma dos Sons não aceita ser colocada de lado e que se as coisas não acontecem da forma que ela quer não há nada que vá segurá-la para que alcance tal objetivo, até mesmo ameaçar denunciar a nora para que ela não a afaste dos netos.

Por falar em Tara essa parece ser a única que realmente enxerga que o ciclo vicioso de SAMCRO não tem fim e que cabe a ela afastar os filhos daquilo tudo, pois se depender do pai os meninos vão continuar os negócios da família. E pelo que parece agora ela tem um motivo extra para querer ficar o mais longe possível Charming, agora resta saber se dessa vez doutora Knowles consegue afastar Abel e Thomas.

Por fim Clay! Suas atitudes nos dois primeiros episódios são tão dúbias que não nos permite tirar conclusões a respeito do que realmente se passa em sua cabeça, ele está fazendo um acordo para salvar a própria pele e ao mesmo tempo se vingar de Jax e Gemma por armar para ele? Ou está somente jogando com Toric? Clay pode não ter contato com ninguém do lado de fora, mas parece que será ele quem vai reger a orquestra que vai tocar do lado de fora, seja qual for o motivo.