Um tema que sempre me chama atenção seja em livros, séries ou filmes são as bruxas! Tive um fascínio por elas, as do bem ou do mal, desde criança quando via os desenhos da Disney. Então quando fiquei sabendo da adaptação da série me animei e assim que estreou fui conferir e tive uma bela surpresa.

No primeiro episódio conhecemos as bruxas da família Beauchamp, a matriarca Joanna, sua irmã Wendy e as filhas de Joanna, Ingrid e Freya. No episódio temos muita informação desde saber que as irmãs Joanna e Wendy tem centenas de anos e são imortais, até que Joanna escondeu das filhas seus poderes, pois os poderes delas as colocam num ciclo sem fim e sempre acabam morrendo.

As histórias se desenvolvem tanto num núcleo comum como num apartado para cada personagem, enquanto Joanna e Wendy têm que começar a explicar para Ingrid e Freya sobre seus poderes por conta do inimigo de Joanna que está a solta cometendo crimes para incriminar a matriarca temos Ingrid e seu núcleo na biblioteca e com o policial Adam. Freya e seu novoivo Dash, e sua atração fulminante pelo cunhado, Killian.

Aqui abro um parágrafo para falar sobre os irmãos: que genes minha gente, que genes!!! Com dois irmãos daqueles quem não ficaria dividida entre irmão super hot 1 e irmão super hot 2??? Só se a moça for lésbica ou louca, eu já escolhi meu preferido! Ahh e por falar nos irmãos eles se odeiam, ou Dash odeia Killian que é o rebelde da família. E a sogra bitch é um toque que adoro na mistura “Freya dividida entre os irmãos e tem que aturar a sogra”

Ainda nesse núcleo de Freya e os irmãos Gardiner preciso dizer que Dash é muito perfeito e aí deve ter algum segredo sujo que logo será jodado no ventilador, e muito provavelmente é o motivo pelo qual os irmãos não vivem em perfeita harmonia. E o sonho da Freya no 2° episódio com Killian falando que “esperou por ela por 400 anos”? Fiquei louquinha para saber se os Gardiner também têm o DNA da magia ou o que! Adoro esse negócio de “you are my fate”, nasci vendo contos de fada e ainda tenho esse gene menininha em mim!

Ingrid é a única que realmente me irrita em toda a história, esse negócio dela não acreditar em magia e ter passado a vida estudando justamente magia é algo que não entendo! Se eu não acredito em algo como posso estudar aquilo? Para mim não faz sentido!

Sobre o inimigo de Joanna que assombra a cidade ela toma a forma da matriarca e acaba fazendo a mulher ser preza. Quero muito descobrir quem está por trás de tudo isso. Wendy promete ajudar a irmã, mas a mulher é tão porra louca que vamos nos divertir com os meios dela, porque ela é bem diferente da irmã ‘certinha’.

A série então foi uma agradável surpresa e se tornou meu guilty pleasure dessa Fall Season, ela pode não ser a oitava maravilha do mundo mas o entretenimento foi ótimo e nem notei o tempo passar durante os episódios.