Olá!

Hoje teremos a colunista convidada Fê Cagno do blog Brilho das Estrelas e a resenha de hoje é de  “Brilho”,  o 1º livro da trilogia “Em Busca de um Novo Mundo”.

Em um futuro distante, a Terra sucumbiu a séculos de abusos da humanidade, e a humanidade leva para as estrelas para as esperanças de um novo futuro em cima de um planeta distante. Duas naves, a New Horizon e a Empyrean, deixaram seu planeta moribundo para trás, cada um cheio de adultos de olhos brilhantes e inteligentes, ansioso para abranger o vasto alcance de espaço. Ambas os naves deixaram a Terra com um ano de diferença em uma missão conjunta. Quando se depara com uma Empyrean agredida algumas décadas a frente na missão, a tripulação da New Horizon fica ansiosa e com medo do que deu errado com a nave irmã.

A verdade, infelizmente, é muito pior do que ninguém a bordo Empyrean poderia ter esperado.

Devastada por uma doença que tem tornado todas as mulheres no New Horizon estéril, eles se armam, a tripulação desesperada, força o seu caminho para Empyrean, matando qualquer um em seu caminho, enganando e sequestrando todas as crianças e adolescente do sexo feminino da nave. Com todos os adultos quase completamente dizimado pela emboscada, os meninos isolados de Empyrean lutam para resgatar seus paia, suas irmãs e suas namoradas roubadas. Aos quinze anos Waverly é uma das meninas raptadas trazidas a bordo do New Horizon – embora o líder do navio insista que o Empyrean foi destruída e que as meninas foram tiradas em uma missão de evacuação para salvar suas vidas, Waverly sabe que algo está muito errado e profundamente suspeita de seus motivos. De volta à Empyrean, Kieran 16 anos de idade, luta para manter o navio atacado, tentando liderar e organizar os meninos desesperados, impedindo-os de mergulhar no caos e violência. Mais do que tudo, Kieran está determinado a resgatar Waverly e as outras meninas levado-as de volta – mas quando os meninos começam a se transformar em outro ser, sob a influência venenosa do adolescente rival Seth, a vida de Kieran está em risco.

Pois bem Glow é certamente tão escuro como prometido por comentários, e também é incrivelmente rápido e como não poderia deixar de ser cheio de ação. Esta é uma assustadora e convincente história que glorifica os recessos mais sombrios da natureza humana. Não existem “mocinhos” simples neste livro, não há heróis infalíveis perfeitos ou portos seguros. Mesmo a equipe adulta do Empyrean tem seu próprio passado desagradável, revelado através de Waverly e da amarga Felicity ao narrarem seus encontros com homens mais velhos. A tripulação do New Horizon, é claro, tem sua própria história lúgubre. Eu amei a ambiguidade moral que caracteriza esta série, e como existem erros e acertos de ambos os navios e entre as duas equipes. Enquanto Anne Mather pode ser, uma ditadora com mão de ferro e manipuladora no corpo de uma avó bondosa e seus capangas que são previsivelmente uma nota só, não são como os membros da equipe de New Horizon que não sabem nada de suas maquinações.

Isso torna as coisas complicadas do ponto de vista de caráter no entanto. Como as linhas morais são tão turvas, é difícil realmente gostar de alguém neste livro. Waverly, nossa heroína, é o único personagem bom e é claro que os leitores passam a torcer para que ela consiga lutar para encontrar a verdade e levá-la para casa Empyreans e seu companheiro. Do outro lado da nebulosa história, seu namorado Kieran é a nossa contrapartida o herói, mas muito mais conflituoso do que Waverly. Por tudo o que acontece Kieran tem o coração no lugar certo, ele não é um líder perfeito, em qualquer trecho da imaginação como ele comete uma série de erros e se permite ser facilmente derrubado pelo inimigo, Seth. E, até o final do livro a linguagem de Kieran assume um tom decididamente sinistro porém zeloso.

Quanto ao usurpador Seth, é complicado dizer algo porque embora pintado sob uma luz pouco caridosa ele se tornou o vilão em Brilho sem entender bem o porque. Eu só espero que no próximo livro, possamos ver que Seth tem mais profundidade e caráter do que é revelado neste primeiro romance. Os adultos são muito menos interessantes do que os protagonistas mais jovens, infelizmente, eu queria saber mais sobre o passado de Anne Mather e a história entre ela e o Capitão Jones, eles são vilões simplificados e nem um pouco confiáveis ??neste primeiro livro.

De uma perspectiva narrativa e construção de mundo, eu amo a definição outerspace, mas infelizmente Brilho comete muitos dos mesmos erros de recentes ficções científicas YA – ou seja, Ryan trata o vácuo do espaço como um meio baseado em atrito. Embora eu estivesse um pouco frustrada com a dicotomia de rivalidade dos sistemas de crenças seculares religiosos jogados fora, há um grande potencial nesta série de complexidade e desenvolvimento futuro. Eu, por exemplo, certamente quero saber mais sobre o que acontecerá nos próximos livros.

Capa, ficha técnica, sinopse

brilho

Brilho

1º livro da trilogia “Em Busca de um Novo Mundo”

Amy Katheleen Ryan
ISBN: 9788581300733
Editora: Geração Editorial
Número de páginas: 354
Encadernação: Brochura
Formato: 16 X 23 cm
Ano Edição: 2013
Tradução: Ana Death Duarte

 Sinopse

A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto.

Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação.

Boa leitura

Compre o livro em um dos links abaixo

Submarino

Saraiva

No Buscapé com desconto – Aqui