Olá!

Hoje a resenha é uma participação especial, da querida Beta, do blog Literatura de Mulherzinha. É impossível não se divertir com os comentários da Beta e adoro trazê-la para o Livrólogos, para compartilhar conosco.

 

Depois de quatro dias – um com ele ao meu lado enquanto tentava inventar tempo e nos demais, andando com ele para lá e para cá e lendo apenas 28 míseras páginas – estabeleci que, assim que parasse em casa, este livro seria minha prioridade. Após a rodada da Copa do Mundo, cuidei de cumprir a meta. Bem, mais que a meta. A minha ideia era ler até a metade.

Aham. Quando #madrehooligan percebeu que eu estava acordada, era quase 1h da madrugada. E faltavam só cinco páginas. Exato. Um típico: “vou ler mais um pouquinho” e quando percebe  “ih, cabô?!”

 

Personagens: Payton Dixon e Connor Drake

Comentários:

– Adoro livros históricos com personagens que fogem do padrão da época narrada. Adoro livros que tenham navios (embora não me coloque em um, porque não dá certo). Adoro heroínas, como diz #madrehooligan, “da pá virada”, que não esperam o salvador. Ok, que tem casos (e aqui há um episódio – um só – graças a Deus) em que a criatura faz o que não deve e acaba irritando todos os demais personagens e os leitores por tabela. Quando essa personalidade independente e vibrante é escrita na dose certa, rende livros como Proposta inconveniente, que me levam a fazer leitura sem parar.

– Payton cresceu sem a orientação de uma mãe, portanto foi tratada como mais uma pelos quatro irmãos mais velhos e pelo pai. A família é dona de uma empresa de navegação e todos eles iam para o mar. Todos. Ela cresceu aprendendo e se tornando uma excelente marinheira, tão boa quanto os irmãos. Só que infelizmente (para ela) duas coisas aconteceram: a chegada da cunhada, Georgiana foi a primeira. A segunda foi que só Georgiana, horrorizada, percebeu que Payton era uma garota e precisava agir como tal. O que significava uma vida “normal”, vestidos, espartilhos, bom modo e arrumar um marido. E essa percepção trouxe mais um problema. O único homem de quem ela gostava, o amigo da família Connor Drake, estava para se casar com outra. E ainda por cima ganhou de presente o navio e o respeito na companhia da família que Payton tanto queria.

– Claro que a única evidência contra o casamento é descoberta por Payton. O que ela fará com essa informação faz o livro avançar para a segunda etapa da história. Nesta etapa, o leitor – e os personagens – começa a entender vários detalhes da trama em meio ao caos em torno da vida deles, especialmente, do casal protagonista. E eu não posso contar mais que isso.

– Adoro o estilo da autora. É uma narrativa leve, bem-humorada, que te captura. Gosto de heroínas que não ficam “alguém me salve!”, que vão atrás do que querem. E que não tem vergonha de dizer o que querem – especialmente os homens que não reconhecem algumas coisas à primeira vista. Payton tem isso tudo, é esperta, inteligente. Embora os padrões da sociedade inglesa no século 19 a confundam, porque não está acostumada com isso, ela é ótima sendo quem é e não se permitindo ser conformada pelo que todos acham que ela deveria ser. E tentando resolver, aumentando a confusão e solucionando problemas, é ela a alma deste livro. Fiquei tão empolgada que achei que teria a história dos irmãos, mas não encontrei. Uma pena, adoraria ver todos os rapazes Dixon solteiros se rendendo ao amor.

 

Capa, ficha técnica, sinopse

Proposta inconveniente

Proposta Inconveniente – Patricia Cabot

An improper proposal – 1999

Patricia Cabot
ISBN:9788501095015
Editora: Record
Número de páginas:  350
Encadernação: Brochura
Formato: 16 X 23cm
Ano Edição: 2014
Tradução: Eliane Fraga

Sinopse

Payton não era como as outras damas inglesas em 1830. Prestes a completar 19 anos, ela não entendia nada de vestidos, espartilhos e afazeres domésticos, mas sabia tudo sobre navegação e o maior sonho era ganhar o mais novo e rápido navio da família de presente de aniversário. No entanto, graças à cunhada, todos passaram a perceber que ela era uma garota, portanto, nada de vida no mar e sim na sociedade, para ser a futura esposa de um barão ou visconde. Como a maré não estava boa, para agravar, o homem que ela amava, Connor Drake, estava para se casar com outra… Para azar de tudo contra ela, Payton não era do tipo que ficava sentada chorando pitangas. Era capaz de encontrar uma solução. Mesmo que, para isso, aumentasse só um pouquinho a confusão.

 

Links: Goodreads autora e livro; site da autora; outros livros dela no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!
Beta

Compre o livro em:

Buscapé