Callis e ONG Viva e Deixe Viver promovem sessões de contação de histórias na Bienal

 

Ao todo serão 36 oficinas, todas realizadas no estande da editora 

A Callis chega a 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece entre os dias 22 e 31 de agosto, com uma programação muito bacana, fechada em parceria com a ONG Viva e Deixe Viver. A entidade treina e capacita voluntários para se tornarem contadores de histórias.

 

De 25 a 31 de agosto, nove voluntários da ONG vão ministrar sessões de contação de histórias, no estande da editora, utilizando títulos selecionados que prometem garantir a diversão e entretenimento dos pequenos! Confira, a seguir, a programação:

programacao callis

Além dessa notícia quentinha, a Callis preparou mais algumas novidades para os seus leitores. São obras que vão trabalhar o imaginário infantil, como A dentadura do Seu Moko, de Thiago Lopes e Foi o coelho, de Taline Schubach.

Outro tema que vai fazer a criançada se identificar é a rotina matinal antes da escola, que a autora Taline Schubach retrata de maneira divertida em De manhã. O público poderá descobrir, ainda, a origem da noite e da vitória-régia, nos títulos A lenda da noite e A lenda da vitória-régia, de Blandina Franco e José Carlos Lollo.

Já em O rabo do macaco, de Simone Junqueira, os pequenos vão encontrar uma recriação de um conto de Câmara Cascudo. No Almanaque da Palavra, por sua vez, os leitores vão poder aprender, brincando, elementos da nossa língua como onomatopeias e neologismos.

Nesta edição da Bienal, o estande da Callis é o número E451. Esperamos por você!