Lançamentos @intrinseca


lancamentos intrinseca

Olá!

Confiram os lançamentos da Intrínseca

intrinseca marco 2015

Selva de Gafanhotos, de Andrew Smith
Na pequena cidade de Ealing, Iowa, Austin e seu melhor amigo, Robby, libertam acidentalmente um exército incontrolável. São louva-a-deus de um metro e oitenta de altura, completamente tarados e famintos. Essa é a verdade. Essa é a história. É o fim do mundo e ninguém sabe o que fazer Com todos os elementos obrigatórios de um romance apocalíptico, Selva de Gafanhotos mistura insetos gigantes, um cientista louco, um fabuloso bunker subterrâneo, um mal resolvido triângulo amoroso-sexual e muita, muita confusão, e está longe de tratar apenas do fim do mundo. Engraçado, intenso e complexo, o livro fala de um jeito inovador de adolescência, relacionamentos, amizade e, claro, de temas um tanto mais inusitados, como testículos dissolvidos e milho modificado geneticamente. Um romance surpreendente sobre a odisseia hormonal, amorosa e intelectual que é essa fase da vida.

Ordem, de Hugh Howey
E se a sobrevivência dos seres humanos dependesse do deslocamento de milhares de cidadãos para uma enorme cidade subterrânea, com gigantescas telas de TV transmitindo imagens desoladoras do mundo do lá fora, e ninguém fosse autorizado a sair? Esse é a história de Silo, a série escrita por Hugh Howey que desbancou Guerra dos Tronos na lista de livros de ficção científica mais vendidos na Amazon.com. No primeiro livro da trilogia, a heroína era Juliette, uma operária nascida nos subterrâneos do bunker. Nesse segundo volume, Ordem, a história volta a um período anterior, explicando como o mundo de Juliette foi transformado. O livro revela as decisões, tomadas por alguns poucos poderosos, que foram o estopim das bilhões de mortes que deixaram a humanidade em vias de extinção. Em uma narrativa que, assim como os personagens, fica a cada página mais claustrofóbica, confinada também pelo silo e suas severas regras de conduta, Hugh Howey cria um apocalipse absurdamente convincente, capaz de nos fazer pensar duas vezes ao ler os jornais e assistir ao noticiário.

A Arte de Pedir, de Amanda Palmer .
Cantora e compositora, ícone indie, feminista, mulher de Neil Gaiman , agitadora e mobilizadora de multidões online: Amanda Palmer é um retrato perfeito da boa conexão entre o artista e seu público. Após desligar-se de sua gravadora, Amanda recorreu ao então recém-lançado Kickstarter, site de financiamento coletivo, para conclamar os fãs a colaborar financeiramente para a produção do próximo álbum de sua banda. O projeto arrecadou mais de 1 milhão de dólares, recorde que chamou atenção tanto da imprensa como da indústria fonográfica. Desse episódio surgiu o convite para uma celebrada palestra nos TED Talks. O tema: saber pedir. Desdobramento inevitável da palestra homônima, o livro A arte de pedir trata essencialmente de recorrer ao outro, sem temor, sem vergonha e sem reservas. Por que não pedimos ajuda, dinheiro, amor, com a mesma naturalidade com que pedimos uma cadeira vazia num restaurante ou uma caneta, na rua, para fazer uma anotação? Pedir é digno e necessário, e é a conexão entre quem dá e quem recebe que enriquece a vida humana, defende Amanda. Longe de ser um manual sobre como pedir, o livro é uma provocação bem-vinda e urgente, que incita o leitor a superar seus medos e admitir o valor de precisar e doar ajuda, sempre.

intrinseca marco 2015

Circo Invisível, de Jennifer Egan
Primeiro romance da premiada autora Jennifer Egan, Circo invisível se passa em 1978, tomando as tensões e os dramas políticos dos anos 1960 como cenário da história de Phoebe O’Connor, uma adolescente de 18 anos obcecada pela memória da irmã, Faith, uma jovem hippie, bela e idealista que morreu em 1970, na Itália. Com a intenção de descobrir a verdade sobre a vida e a morte de Faith, Phoebe sai de São Francisco e atravessa o Atlântico para refazer o caminho da irmã pela Europa. A busca gera revelações complexas e inquietantes sobre família, amor e uma geração inteira de jovens perdida. Uma estreia literária surpreendente e elaborada, prenúncio da habilidade extraordinária de Egan em criar suspenses bem-amarrados, marcados por personagens profundos e nuances de emoção – talento que lhe rendeu em 2011 o Prêmio Pulitzer de Ficção.

Um Brinde A Isso, de Betty Halbreich.
Aos 86 anos, Betty Halbreich é uma figura única no mundo da moda. Há quase quatro décadas comanda o departamento de compras personalizadas – ou personal shopping, como Betty prefere não chamar – da loja Bergdorf Goodman, ícone do consumo de luxo na Quinta Avenida. Meticulosa, impecável e deliciosamente engraçada, Betty é conhecida por não ter medo de abrir o jogo com as clientes. Já vestiu desde uma primeira-dama dos Estados Unidos até personagens de séries como Sex and the City e Girls, além das próprias estilistas que abastecem suas araras. Em Um Brinde A Isso, Betty fala não só da tão atraente carreira, mas também do momento mais duro em que precisou se encarar no espelho: separada e com dois filhos, ela entrou em depressão e tentou o suicídio. Um emprego de vendedora na Bergdorf Goodman a ajudou a se reencontrar, porém seu talento para vestir os outros era inversamente proporcional à inclinação para as vendas. Realocada como personal shopper, Betty deu a volta por cima e levou junto inúmeras clientes que também se reencontraram com seus conselhos e exemplo. Combinando deliciosas memórias de compras, moda e celebridades fashion – sem citar nomes, claro – com capítulos intensos e tocantes sobre sua vida pessoal, Betty mostra que o verdadeiro estilo de uma mulher não está impresso nos cortes, tecidos e etiquetas que ela veste, mas na história que ela tem para contar. E a história de Betty é maravilhosamente inspiradora.

A Última Dança de Chaplin, de Fabio Stassi
Na noite de Natal de 1971, Charlie Chaplin recebe a visita da Morte. O famoso ator está com oitenta e dois anos, mas ainda não se sente preparado para ver as cortinas se fecharem uma última vez. Desesperado por acompanhar o crescimento do filho mais novo, o ator propõe à Morte um acordo: se conseguir fazê-la rir, ganhará mais um ano de vida. Enquanto espera o encontro fatídico, Chaplin escreve uma carta para o filho, contando a ele seu passado: da infância pobre na Inglaterra, com o pai alcoólatra e a mãe louca, ao auge do sucesso nas telas de cinema dos Estados Unidos, passando pelo circo, pelo vaudeville e por empregos estranhos, como tipógrafo, boxeador e embalsamador. Ao revisitar a seu modo a trajetória do gênio da comédia, combinando elementos reais à mais pura ficção, Fabio Stassi narra também a história do próprio cinema e de como aquele simples feixe de luz sobre uma tela branca incendiou a imaginação de toda uma nação. Stassi soube captar a alma de Chaplin e conduz com habilidade o leitor por uma narrativa bela e comovente.

intrinseca marco 2015

A Segunda Pátria, de Miguel Sanches Neto
Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, Getúlio Vargas resolve se tornar um aliado do Terceiro Reich. No cenário alternativo criado por Miguel Sanches Neto, o país se alinha com o Eixo e, como parte do acordo, é estabelecido que os estados do sul, com grande presença de descendentes de alemães, podem pôr em prática os princípios do nazismo, como o racismo, o antissemitismo e a eugenia. Em Blumenau, à medida que a saudação Heil Hitler se torna corriqueira, o engenheiro Adolpho Ventura convive atônito com o progressivo cerceamento de sua liberdade. Seu crime é ser negro e pai de uma criança mestiça. Na mesma cidade, desenrola-se a trajetória de Hertha, jovem sedutora que encarna todos os predicados da superioridade ariana. A ela é confiada uma misteriosa missão. Com violência e sensualidade, o autor revela uma paixão proibida, enquanto subverte os fatos para criar um Brasil que não está nos livros de história, mas nem por isso deixa de ser assustadoramente plausível. Surpreendente história de amor narrada no cenário de um Brasil alinhado com a Alemanha nazista. Personalidades como Getúlio Vargas, Gregório Fortunato e Oswaldo Aranha interagem na trama, criando momentos em que é difícil distinguir o que é realidade ou fantasia.

Dentista Sinistra, de David Walliams
O novo livro de David Walliams vai surpreender os leitores com uma história horripilante, mas também muito engraçada. Alfie é um menino de 12 anos que tem pavor de dentista. Ele tem tanto medo que há seis anos não pisa em um consultório dentário, desde que sofreu um grande trauma ao arrancar um dente. Quando uma nova dentista chega à cidade, Alfie percebe que há algo sinistro em torno dela. Ele e a amiga Gaby resolvem dar uma de detetives, a fim de descobrir por que a nova dentista, a Srta. K. Nall, anda distribuindo doces sem açúcar e uma pasta de dentes que mais parece um ácido capaz de fazer buraco em pedras. Mas o pobre Alfie vai se ver em uma grande enrascada quando sua investigação o levar a ficar amarrado na cadeira da dentista enquanto ela arranca todos os seus dentes.

Boa leitura

See ya!

Rosana Gutierrez

 

Previous John Boyne - A casa assombrada @cialetras #resenha
Next O presente do meu grande amor - Doze histórias de Natal @intrinseca #resenha

1 Comment

  1. Any
    23/02/2015

    Olá, Rosana.
    Sinceramente, me interessei apenas por Ordem, a série parece ser bem envolvente, os outros lançamentos eu não gostei.
    Bjos!

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)