Olá!

Confira a resenha do livro Meia noite na Austenlândia da autora Shannon Hale. Segundo livro da série Austenlândia, também publicado pela Record. Mas não é uma continuação e é bem diferente e não precisa de uma ordem para lê-lo.

Charlotte Kinder, uma mulher bem sucedida, inteligente, foi traída pelo marido, James e agora está só com seus filhos. As amigas casadas arrumam encontros para ela, mas nenhum é produtivo. Ela anda se sentindo meio por baixo, não é mais uma adolescente, uma ruga na testa que antes não tinha por ali, praticamente sendo uma stalker com o namorado da filha adolescente, se preocupando demais com o que ele pode estar aprontando. A filha diz que a mãe já foi adolescente e que deu tudo certo.

“Talvez nunca saibamos o que fez James, que um dia fora legal, se afastar dela. Foi o fato de sua mulher ganhar mais que ele?( Muito mais). Ou de sua mulher acabar se mostrando inteligente? (Isso pode ser pouco conveniente). Será que Charlotte tinha mudado? Ou foi James? Será que os casamentos simplesmente passaram a ficar difíceis de durar nesse mundo louco e em constante mudança?”

Na Páscoa, remexendo em antigas caixas encontra em um diário uma lista “Coisas a fazer antes dos 30 anos” e um dos itens é  “Ler Jane Austen”. Pensa um pouco sobre essa lista e um tempo depois sua cunhada sugerindo umas férias, ela acaba ligando para uma agência e escolhendo um pacote com roteiro inspirado em Jane Austen. E vai para Austenlândia em  Pembrock Park, Inglaterra.

Chegando lá, por duas semanas ela deverá se portar como uma dama do período da regência. Tudo no local é representa essa época e costumes, assim como os cavalheiros, atores treinados para agir como tal.

À ela é dada a identidade de Sra Cordial, uma viúva visitando o irmão. Mas as coisas começam a ficar estranhas. Onde começa e termina a encenação. Jogos perigosos estão acontecendo, diferentes do pacote inocente que Charlotte comprou. Quem leu A abadia de Northanger da Jane Austen vai ver a semelhança nessa “confusão” entre fantasia e realidade.

A narrativa é alternada entre o presente e acontecimentos passados e conhecemos mais da protagonista e com certeza flui muito bem a trama, e assim como os livros que Charlotte herdou da avó, há uma pitada de Agatha Christie, inclusive o ar de mistério aumenta, pois um assassinato ocorre. Será tudo uma encenação? Qual a verdade atrás de tudo? Também há um pouco de romance, mas assim como no primeiro livro, há atores e apesar de saber disso, ninguém é o que parece ser.

A capa é muito bonita, a diagramação e o papel são agradáveis à leitura. Recomendo

 

Capa, ficha técnica, sinopse

meia noite austenlandia

Meia-noite na Austenlândia

Midnight in Austenland

Shannon Hale

ISBN: 9788501404596
Editora: Verus
Número de páginas: 316
Encadernação: Brochura
Formato: 13 X 20 cm
Tradução: Regiane Winarski
Edição: 2015

 

 

Sinopse

Charlotte Kinder é bem-sucedida nos negócios, mas não no amor. Tentando se reerguer após um doloroso divórcio — e ainda obrigada a ver o ex-marido se casar com a amante —, ela passa a enfrentar o mundo dos programas arranjados com homens desconhecidos. Sem esperanças, se presenteia com duas semanas na Austenlândia, uma mansão interiorana que reproduz a época de Jane Austen. Lá, todos devem se portar de acordo com os costumes da Inglaterra regencial, ou seja, homens são perfeitos cavalheiros e o espartilho é item obrigatório nos trajes de uma dama. Porém, na verdade, os homens são atores, contratados para entreter as hóspedes.

Todos em Pembrook Park devem desempenhar um papel, mas, com o passar do tempo, Charlotte não tem mais certeza de onde termina a encenação e começa a realidade. E, quando os jogos na casa se mostram um pouco assustadores, ela descobre que talvez nem mesmo o chapéu mais bonito poderá manter sua cabeça grudada ao pescoço. Ao contrário do que se poderia pensar, Pembrook Park se revela um lugar intimidante, e a experiência de Charlotte passa a ser muito diferente da descrita no pacote de férias.

Boa leitura

See ya !

Rosana Gutierrez