Avaliação

Meg Rosoff pensa fora da caixa, criou algo bem diferente, um Deus adolescente e irresponsável numa trama divertida, bem escrita e diferente. Provoca muitos risos e com certeza você vai parar para pensar em algumas criações !

8.5
Nota

Olá!

Confira a resenha do livro No início não havia Bob, da autora Meg Rosoff.

Bob é um adolescente egoísta, irresponsável, mimado, preguiçoso , meio sujinho e viciado em sexo. Sua mãe, a deusa Mona, num jogo de pôquer, ganha o planeta Terra e dá o planeta para seu filho.

Bob é Deus. Ele construiu o mundo em seis dias e depois foi dormir. Como foi tudo feito rápido demais e de maneira desleixada. O resultado? Espécies estranhas – veja o ornitorrinco – um mundo com guerras, desastres naturais e com coisas terríveis acontecendo todos os dias. Isso tudo, obviamente, é resultado da preguiça e irresponsabilidade. Felizmente, para Bob e para a humanidade, quando ele ganhou o planeta, um funcionário havia sido designado para o planeta. Que não ficou nada feliz em não ser o responsável por tudo, afinal , na entrevista ele foi ponderado, e seu curriculum era ótimo.

Ele é o  Sr. B , que parece ter uns 50 anos.  Ele se torna o assistente fiel e equilibrado, e é o cérebro por trás da operação. O Sr. B parece ter uma maior compreensão de como tornar o mundo um lugar melhor . Ele recebe as orações e pedidos para Deus e ele quem corre para resolver as bobagens que Bob provoca, principalmente quando está obcecado com alguma mortal.

O principal objetivo de Bob, agora, é ganhar o afeto de Lucy, que trabalha no jardim zoológico.

Mona, a mãe de Bob e igualmente irresponsável, tem um grave problema de jogo. Por conta disso e muito álcool ingerido, ela perde no jogo, Eck ,o animal de estimação de Bob, que por conta da  aposta perdida, será comido por Emoto Hed . Mona afirmou que o bichinho é o último Eck e é a carne mais doce e saborosa, entre as 9 mil galáxias.

Já deu para perceber como a família é egoísta e problemática e tudo e todos que estão a sua volta acabam pagando pelas suas loucuras e irresponsabilidades.

As personagens ao redor de Bob (e sua mãe) são muito importantes. Os principais entre eles são Lucy que está a procura do amor verdadeiro e sempre vê as coisas com uma perspectiva alegre, o Sr. B que está esperando para cumprir o “aviso prévio”sem ninguém saber, ele cansou das irresponsabilidades de Bob, mas continua tentando salvar as baleias, sua única criação nesse mundo caótico que Bob criou, há também Estelle que tenta salvar Eck, o próprio Eck , pobre criaturinha, e Emoto Hed, o assustador pai de Estelle.

Meg Rosoff pensa fora da caixa, criou algo bem diferente, um Deus adolescente e irresponsável numa trama divertida, bem escrita e diferente. Provoca muitos risos e com certeza você vai parar para pensar em algumas criações !

Capa, ficha técnica, sinopse

 

no inicio nao havia bob

No início não havia Bob

there is no Dog

Meg Rosoff

ISBN: 9788501401410
Editora: Galera Record
Número de páginas: 240
Encadernação: Brochura
Formato: 14 X 22 cm
Ano Edição: 2015
Tradução: Fabiana Colasanti

 

Sinopse

Após ganhar a Terra num jogo de pôquer, a deusa Mona resolve delegar a seu filho, um insolente e mimado adolescente, o novo planeta. Bob, preguiçoso demais para gastar muito tempo com isso, cria tudo em seis dias e a partir daí joga todo o trabalho para cima de seu assistente, o frustrado Sr. B.

Quando os problemas começam a aparecer, sobra para ele limpar a bagunça. E o fato de Bob ter criado os humanos à sua imagem e semelhança também não ajuda. Como um planeta cheio de criaturas tão gananciosas e intolerantes pode sobreviver?

Como se não bastasse, Deus está obcecado por uma garota mortal: Lucy, assistente em um zoológico. E a cada encontro a Terra é afetada pelos sentimentos de seu criador. Dominado por desejos intensos, Bob começa a causar verdadeiras catástrofes em seu planeta.
Desesperado, conseguirá o Sr. B. salvar a Terra de seu próprio Deus?

 

Boa leitura

See ya!

Rosana Gutierrez

Compre o livro em

Amazon

Submarino