Por Gianpaolo Celli, consultor do ALITERAÇÃO SERVIÇOS EDITORIAIS

Seguindo a mesma linha de raciocínio do texto da semana passada, diversos autores consideram, erradamente, que haverem conseguido publicar seus livros é o final do caminho. FALA SÉRIO! Muito pelo contrário. É exatamente o início! Isso, pois como eu já disse, mais do que um bom livro, as editoras buscam um bom autor que escreva não um, mas diversos livros. Cada livro lançado, afinal de contas, representa um aumento em seu público, que ao gostar de um, termina buscando os demais.

Isso, inclusive, é mais uma razão para se escrever uma série ao invés de uma trilogia, pois ao contrário da segunda opção, em que os livros devem ser lidos numa sequencia, no caso da série, cuja história de cada livro é fechada (mesmo quando a história é de um mesmo personagem) eles normalmente podem ser lidos fora de ordem. Repetindo uma vez mais, para o autor nacional é complicado competir com best-sellers internacionais que já vem com marketing pronto, como Guerra dos Tronos (que possui uma série televisiva de sucesso), Jogos Vorazes, Divergente e Maze Runner (todos com filmes já lançados). E muitas vezes a editora, mesmo grande, não dispõe do orçamento necessário para sequer começar a bater de frente com estes, preferindo apostar suas fichas no livro importado, que já vem com resultados, do que apostar no nacional, mesmo quando eles efetivamente o publicaram.

FALA SÉRIO! Sei que parece burrice e não vou comentar aqui, pois não é essa a nossa ideia, mas sim dizer o que você pode fazer para que seu livro, em meio a muitos outros, na maioria das vezes com um maior apelo, se sobressaia. Já ouvi muito autor reclamando, colocando que “era melhor lançar por conta” e “fazer você mesmo todo o marketing” do que “deixar nas mãos de uma editora, mesmo no caso das grandes”, mas isso é besteira. Um ponto de vista radical, e como tal, errado.

Isso, pois a editora tem toda uma infraestrutura de logística que você não tem. E FALA SÉRIO!, é mais simples cuidar do seu marketing COM A EDITORA, APROVEITANDO essa infraestrutura, do que fazer tudo sozinho. Já comentei a respeito, mas imagine enviar via correio 10 ou 12 livros para uma livraria que fez um pedido de consignação – não venda, ou seja, com retorno de dinheiro ainda não determinado – do outro lado do país. Lá se foi o lucro. E se você não mandar como ficará conhecido por lá? Como será lido?

Agora seguem algumas dicas, que você pode fazer sozinho caso esteja lançando por conta, ou com a editora verificando como fazer para ajudá-la:

  • No processo de lançamento, por exemplo, se eles têm um release do evento e se enviam para alguém (eu digo isso para você não mandar para o mesmo lugar), verifique se pode fazer isso você também. Faça então uma pesquisa sobre meios de comunicação e tente algum contato.

 

  • Verifique se a editora tem uma política em relação a blogs literários, procure alguns que resenhem e sorteiem livros e tente uma parceria. Verifique se a editora manda os livros ou se pode (caso queira fazer) enviar você mesmo algum. Aqui cabe um aviso: tenha cuidado, existem blogs que nem leem o livro, só copiam a contracapa e orelha, assim como tem alguns cujas editoras só mandam encalhe para tentar vender o que está parado. Nenhum destes é interessante.

 

  • Aproveite as redes sociais para divulgação. Poste fotos de eventos, da capa do livro, links onde sair seus releases e resenhas, assim como trechos interessantes do livro. Agora, FALA SÉRIO! Tome cuidado, pois se atualmente o poder de divulgação do Facebook é enorme, se você exagerar no número de postagens pode conseguir exatamente o efeito contrário, podendo até ser bloqueado por pessoas ou em comunidades que poderiam ser suas parceiras..

 

  • Criar um blog para que as pessoas conheçam seu trabalho é uma boa ideia, mas lembre-se, se você não conseguir atualizá-lo regularmente, nunca conseguirá manter um público cativo. Mas também tome cuidado para não esquecer que deve continuar escrevendo histórias, não seu blog, pois se você deixar a literatura em segundo plano se tornará blogueiro ao invés de escritor.

 

  • E finalmente (por hoje pelo menos), considere investir alguns reais em divulgação. Contratar sites, agências de comunicação, ou mesmo nosso serviço de Direção Literária, que tem como objetivo dar todo o suporte não só a seu livro, mas a você e sua carreira do escritor. Pode parecer desnecessário, mas as vezes é a diferença entre o sucesso e o fracasso.