Por Gianpaolo Celli, consultor do ALITERAÇÃO SERVIÇOS EDITORIAIS

Se você quer questionar a respeito do sucesso de um livro, haverá gente que dirá que é uma história bem escrita, assim como haverá quem diga que o sucesso vem do apelo do tema e ainda outros que afirmarão que é o marketing por trás da mesma. Todas as afirmações estão corretas! E FALA SÉRIO! Todas erradas também!

Vamos analisar alguns dos inúmeros elementos corretos e errados numa mesma obra de sucesso. Peguemos O Código Da Vinci, por exemplo, livro que efetivamente lançou Dan Brown ao estrelato. A maioria dos críticos afirma que, além de possuir uma fórmula que faz com que todos seus livros sejam semelhantes, ele escreve de uma maneira tosca. FALA SÉRIO! Sei que isso pode soar como uma blasfêmia, mas é verdade, e é algo que se pode falar de muitos outros autores que estão no topo, provando que, apesar de ajudar, ser bem escrito não é essencial para o livro.

Agora, sem dúvida o marketing feito em cima do livro foi imenso. Mas será que, se a base da trama não fosse o hipotético e controverso casamento de Jesus Cristo e Maria Madalena e da continuação de sua linhagem, a obra faria tanto sucesso? Temos de lembrar que O Código Da Vinci não foi o primeiro livro do autor e que as demais obras dele, antes do estrelato, não tinham expressão alguma.

Mas o que dizer de obras bem sucedidas, mas cujos temas não são controversos? Séries como Jogos Vorazes, Harry Potter, Percy Jackson ou mesmo Guerra dos Tronos, só para citar algumas. É evidente que, mesmo não sendo controversa, uma trama interessante, assim como a história ser bem escrita, ajuda. Mas e a propaganda, o marketing, a presença do livro nas livrarias e na mídia? Mas será que só isso basta? Já vi livros sendo apresentados em diversos outdoors pela cidade (quando estes ainda eram usados) e mesmo nas traseiras de ônibus, em destaque nas livrarias, e mesmo com esse marketing pesado por trás, e ainda assim fracassaram. Do mesmo modo que já vi livros sendo doados aos montes a blogs e sites literários, e mesmo assim isso não surgir efeito. FALA SÉRIO! Já vi livros em que se tentou doar à blogueiros, e nem assim estes aparecerem para pegar seu exemplar de graça.

O que será que houve de errado e de certo nestes casos acima mencionados? Dizer que para que o livro dê certo o público deve conhecê-lo, e isso só acontecerá com marketing – com ele aparecendo em blogs e nas redes sociais, assim como na mídia, em eventos e fisicamente nas livrarias – é chover no molhado! Definitivamente existe algo mais. Como há muito tempo eu digo, não há ideia boa ou ruim, o que não quer dizer que não existam livros que, cheios de clichês e mal escritos, são ruins. Mesmo assim também temos de considerar que existe marketing mal focado.

A chave para o sucesso é primeiro descobrir como destacar a ideia por trás de uma obra, depois como chamar a atenção de seus futuros leitores para os pontos fortes e interessantes da mesma. Porque se você não fizer isso, ela com certeza irá naufragar!

E não adiantará nem, como eu ouvi dizer que tem gente no meio literário querendo, tentar entrar em Sociedade Secreta para usar da influência delas para catapultar a carreira. FALA SÉRIO! Quando isso não der certo o escritor vai ser o que? Virar evangélico? Se bem que uma fantasia evangélica deve ser algo bem inédito…