Shazam – Filme


E Shazam! A DC acertou! 

Após o fracasso de crítica e público de Liga da Justiça, a DC parece ter repensado sua fórmula de filmes de heróis. Em Aquaman, ao invés do tom sombrio, herança do diretor Zack Snyder, a produtora parece ter abraçado o gênero através de todos os clichês possíveis, o que se mostrou uma tarefa ainda mais viável em Shazam, já que a própria história de um garoto preso num corpo adulto super-poderoso favorece um olhar mais ingênuo e despretensioso sobre o filme.

Um dos personagens mais antigos desse universo, Shazam– que já foi conhecido como Capitão Marvel – tem uma história deveras batida, o que poderia ser um problema em um roteiro mais frágil. Entretanto, a maneira como foi contada e principalmente a maneira como foi ambientada funcionou de forma eficiente.

É claro, se formos pensar que o protagonista é um garoto de 14 anos, o filme é infantil, e um de seus grandes méritos é justamente assumir isso, o que leva o espectador a uma divertida viagem pelos sentimentos primários dos filmes de super-heróis.

Falando nesses sentimentos, aliás, aplausos para os protagonistas Zachary Levi (o Shazam, adulto) e para Asher Angel (o jovem Billy Batson). Tanto um quanto o outro foram primorosos na tarefa de fazer as duas fases do herói. Alguns dirão – e de forma até justa – que não houve grande conexão entre eles, fazendo com que um mesmo personagem parecesse duas pessoas diferentes, e comparando com a magistral interpretação de Tom Hanks em Quero ser grande. De fato, é possível fazer um paralelo entre os dois filmes, mas além da óbvia vantagem de Hanks de não precisar alinhar sua personalidade com nenhum outro ator, vamos ser francos? Isso em nada atrapalhou a diversão e o andamento de Shazam, muitíssimo bem dirigido por David F. Sandberg; assim como James Wan, mais um diretor importado do gênero do terror direto para o mundo dos super-heróis.

Assim, temos em Shazam um grande filme de heróis, que não teve medo de retomar as origens infantis do gênero e nos proporcionou uma diversão genuína para todas as idades!

Em tempo: Capitão Marvel da DC??? Como assim??? Há muitos anos, a DC Comics entrou com um processo sobre a extinta Fawcett Comics, acusando-a de ter plagiado o Superman, através do personagem Capitão Marvel. O processo se arrastou por anos, o que levou a Fawcett à falência, e o personagem à extinção. Nesse meio tempo, aTimely Comics resolveu utilizar o nome em desuso e virou Marvel Comics, criando até o seu Capitão Marvel – que tem inclusive versão feminina e recentemente fez sucesso no cinema. Já nos anos 70, a DC Comics comprou os direitos da extinta Fawcett e para não fazer propaganda da editora rival, transformou o Capitão Marvel original em Shazam!

Ficha técnica, sinopse

 

Direção: David F. Sandberg

Elenco: Zachary Levi, Asher Angel, Mark Strong

Sinopse

Não recomendado para menores de 12 anos

Billy Batson (Asher Angel) tem apenas 14 anos de idade, mas recebeu de um antigo mago o dom de se transformar num super-herói adulto chamado Shazam (Zachary Levi). Ao gritar a palavra SHAZAM!, o adolescente se transforma nessa sua poderosa versão adulta para se divertir e testar suas habilidades. Contudo, ele precisa aprender a controlar seus poderes para enfrentar o malvado Dr. Thaddeus Sivana (Mark Strong).

bom divertimento

Previous Coringa - Trailer
Next Rodrigo Carvalho - Os meninos da caverna @globolivros #resenha

1 Comment

  1. Oi, Diego.
    Eu adoro filmes de super heróis e já estava na hora da DC emplacar um filme com ar mais infantil.
    Ultimamente temos visto filmes só para os marmanjos e é legal a DC se voltar para os iniciantes!! Rs…
    beijos
    Camis

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)