Avaliação

8
Nota

Olá!

Confira a resenha do livro Sob o céu do nunca da autora Veronica Rossi. Ela é brasileira , mas é radicada na Califórnia, EUA.

Faz parte da trilogia Never Sky  e havia sido publicada pelo selo Prumo. Agora relançada pelo selo Rocco Jovem.

A trilogia teve os direitos de adaptação cinematográfica comprados pelos estúdios Warner.

Sob o céu do Nunca é uma distopia narrada sob dois pontos de vista: Ária e Perry. A história se passa 300 anos após uma catástrofe que devastou a Terra.

A população é dividida entre quem vive no núcleo ( cidades encapsuladas) e quem vive do lado de fora, os Selvagens.

No núcleo, os ambientes são controlados, o contato com a natureza é através de mundos criados a partir de um computador. Através dessa tecnologia, eles podem acessar tudo, como história ou qualquer destino que se possa imaginar.

Aria sempre viveu nesse ambiente controlado,nunca viu o exterior. Ela mora em Quimera, núcleo de civilização protegida por um domo. Seu contato real com os seres humanos é limitado, mas vive uma vida virtual ativa. É uma criança geneticamente modificada assim como todas que vivem nos núcleos. Ela sempre ouviu coisas horríveis sobre o mundo exterior. O ar do lado de fora pode ser letal , tem violentas tempestades elétricas e o ambiente é hostil, com selvagens.

A voz dada a Aria é angelical. Ela canta para a mãe em seus encontros, onde tem a total atenção de sua mãe.

Há um problema que está afetando um número crescente de pessoas nos núcleos e é o foco de trabalho da mãe de Aria.

A vida controlada de Aria, muda drasticamente por conta de um evento que resulta em seu exílio. Agora está do lado de fora de Quimera.

Aria se depara com um habitante do mundo exterior, um Forasteiro, Perry.

Perry é o oposto de Aria. E ambos tem ideia errada do mundo em que cada um vive. Perry tem os seus sentidos mais desenvolvidos, seu físico é diferente, é mais primitivo, pois se adaptou ao ambiente. Ele é rude, sarcástico, o que deixa a personagem ainda mais interessante.

Para atingirem seus objetivos, eles se aliam. Ela para sobreviver com a ajuda dele do lado de fora e ele para ter ajuda dela para ajudar a localizar seu sobrinho.

No início a trama é um pouco confusa,até meio lenta, mas depois engrena. O romance entre as personagens vai evoluindo gradativamente, mas sem clichês e eles também vão evoluindo e ambos acabam por ver o mundo com diferentes olhos, vendo a realidade.

A capa é muito bonita, a diagramação é agradável à leitura.

trilogia Never Sky

    0,5- Roar and Liv (2012)*;
1- Sob o céu do nunca ( 2013/2015) – Under the never Sky (2011);
2- Through the Ever Night (2013);
    2,5-Brooke (2013)*;
3- Into the Still Blue (2014).

*contos

Capa, ficha técnica, Sinopse

sob o céu do nunca

Sob o céu do nunca

Under the never sky

Veronica Rossi

ISBN: 9788579802348
Editora: Rocco
Número de páginas: 336
Encadernação: Brochura
Formato: 16 X 23 cm
Ano Edição: 2015

Também em eBook

Sinopse

Em um cenário pós-apocalíptico, a população do planeta se dividiu entre aqueles que conseguiram esconder-se em cidades encapsuladas, conhecidas como núcleos, e as que sobreviveram nas áreas externas, mas tornaram-se primitivas. Através de um dispositivo eletrônico, os habitantes dos núcleos podem frequentar diferentes Reinos, cópias virtuais e multidimensionais do mundo que elas deixaram para trás.

Neles se pode fazer qualquer coisa, ser qualquer pessoa, sem consequências no mundo real. Mundos sem dor, sem medo. As palavras dor e medo, porém, fazem parte do vocabulário cotidiano dos que vivem além das paredes dos núcleos.

A escritora Veronica Rossi se utiliza da oposição dessas duas sociedades para pensar o poder da tecnologia, seus benefícios, malefícios e alienação que pode provocar nas pessoas

Boa leitura

See ya!

Rosana Gutierrez