Iris Figueiredo – Céu sem estrelas #resenha @editoraseguinte


Olá!

Confira a resenha do livro Céu sem estrelas, da autora Iris Figueiredo, publicado pela Seguinte.

“Céu sem estrelas” é uma daquelas histórias que começa como qualquer outra que quer falar com o público jovem, mostrando os dramas típicos de quem está entrando na vida adulta como escolher uma profissão, relacionamento com os pais e as dores do coração.

Realmente, a primeira parte do texto é tão clichê que a gente se pergunta: “qual é o assunto desse livro, afinal?”

Bom, essa resposta só será obtida lá pela metade do livro, quando a autora, Iris Figueiredo, apresenta a realidade mais profunda da personagem Cecília. Devo admitir, que a partir daí a história realmente me prendeu e não consegui parar até saber o desfecho.

Como relata a sinopse, Cecília acabou de completar 18 anos, perdeu o primeiro emprego, tem uma briga terrível com a mãe, vai passar um tempo na casa da melhor amiga Iasmin e começa um relacionamento com Bernardo (irmão de Iasmin).

Infelizmente, a autora enrola demais para contar somente esses poucos acontecimentos, como se tentasse descobrir uma história onde não existe. Apesar de apresentar, logo no início, a insegurança de Cecília em relação ao próprio corpo, a história continua fraca, superficial mesmo. Não pelo assunto em si, mas pela abordagem do mesmo.

Somente quando Cecília começa a revelar seu comportamento diante de suas inseguranças (e aqui não vou falar mais nada para não dar spoiler) é que a história ganha alguma profundidade e, de certa forma, extravasa o mundo juvenil, ganhando a esfera existencial. Afinal, não existe idade para se lidar com os fantasmas da vida que nos assombram, não é?

Apesar de abordar dramas psicológicos extremos e assuntos tabu em nossa sociedade dentro de um contexto natural (o que é muito bom, para desmistificar muita coisa), “Céu sem estrelas” se mantém ainda na superfície das questões que apresenta: na primeira metade do livro, a história não prende, e o final é tão simplista que nos faz perguntar: “e aí?”.

Na verdade, muitas perguntas ficam em aberto, deixando ao leitor a tarefa de preencher essas lacunas. A dor da personagem é real, mas acredito que poucos vão se identificar, pois carece de autenticidade, talvez por ser um relato de observação e não de experiência da autora. Também não estou dizendo que somente quem vivencia algo trágico é capaz de escrever sobre isso, apenas que, quem está de fora, tem mais dificuldade de traduzir em palavras as dores da alma.

De qualquer forma, acho um grande avanço uma história que consegue levar para vida cotidiana os problemas que existem no limiar da vida e da morte, afinal, é essa vida cotidiana que todos vivemos e onde tudo acontece, seja bom ou ruim. Assim, a leitura de “Céu sem estrelas” pode te dar um início para refletir sobre seus próprios problemas e, ao final buscar a ajuda que realmente precisa.

Capa, ficha técnica, sinopse

ceu-sem-estrelas

Céu sem estrelas

Iris Figueiredo

ISBN: 9788555340697
Editora: Seguinte
Número de páginas: 360
Encadernação: Brochura
Formato: 23 x 16 cm
Edição: 2018

Sinopse

Um romance sensível e envolvente sobre autoestima, família e saúde mental.Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide ir passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.

Boa leitura

Compre o livro na

Amazon

LIVRO RECEBIDO PELA PARCERIA COM A EDITORA
Previous Philip K. Dick - O tempo desconjuntado #resenha @suma_br
Next Mary Kubica - Não Chore, Não #resenha @planetalivrosbr

1 Comment

  1. Oi, Glau.
    Adorei a resenha, mas não fiquei com a menor vontade de ler o livro.
    Ainda não encontrei nenhuma crítica boa e prefiro investir tempo na leitura de livros que tenho certeza que vou amar!! Rs…
    beijos
    Camis – blog Leitora Compulsiva

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)