Olá!

A autora de Entre a nobreza e o crime , Jane Herman concedeu ao Livrólogos uma entrevista e fala sobre suas inspirações, o processo de escrever, dentre outras coisas.

Para quem ainda não conhece sua obra, veja a resenha aqui no Livrólogos  – Entre a nobreza e o crime

Livrólogos entrevista

por Rosana Gutierrez

 

Você sempre quis escrever?

Não, apesar de ter sempre sido imaginativa! Minhas brincadeiras sempre foram mirabolantes e engenhosas. E conforme fui crescendo, desejei escrever, mas dentro da minha vida acadêmica. Acho que tenho essa “coisa” nerd! (risos) Escrever para mim veio como necessidade, mais transpiração do que inspiração.

Como surgiu a história, suas inspirações?

Muito louco dizer, mas EANEOC veio inteirinha na minha cabeça, em uma “tacada” apenas. Mas é lógico que a concepção do nada não existe, tive influências de fora, como os mistérios de Agatha Christie, o suspense de Sidney Sheldon e a inquietação para transformar criminosos em seres humanos apaixonados e apaixonáveis de Mario Puzo.

Há escritores que sofrem durante o “processo” de criação (ficam isolados por exemplo). Você pode falar algo sobre como cria?

Eu costumo a brincar com os meus leitores da internet dizendo que, quanto mais próxima ao vermelho estiver a minha conta bancária, mais criativa eu fico. Porque sem dinheiro acabo não saindo de casa, e em casa, o que me resta é escrever! (risos)

Não tenho rituais para a escrita. O meu horário favorito é o da madrugada, e se tiver uma taça de vinho tinto, ainda melhor, porém nem sempre isso é possível.

Qual (is) escritor(es) você mais aprecia.

Sou apaixonada por Literatura Russa. Dostoievski, Tolstoi e Gogol em especial, pois eles compreendem a raça humana com tanta sensibilidade, que chegam a ser insensíveis. Mas não posso me esquecer de Shakespeare, seus dramas e comédias de costumes, Saramago e sua erudição contestadora, além da trinca Agatha Christie, Sidney Sheldon e Mario Puzo, que citei acima.

Você lê todo tipo de literatura ? Tem alguma que não lê de jeito nenhum? Por quê?

Quase todos os tipos! Leio e curto desde os classicões até os romances de banca, sem preconceitos. Um tipo de leitura que tentei me apaixonar, sem conseguir, foi a de fantasia, mas acredito que seja mais um ‘defeito’ meu do que dos livros, que são muito bem-escritos. Há também temas que “entalam” na minha garganta, como pedofilia e zoofilia, então não procuro este tipo de leitura.

Vejo a grande procura por seu livro. É um sucesso. Como você tem encarado isso? Era o que esperava?

O sucesso de um livro nacional, publicado por uma editora pequena, é sempre muito relativo. Mas é sempre muito gratificante ter um livro sendo tão comentado nas redes sociais, gerando discussões, dividindo opiniões, com algumas blogueiras o apontando como um dos melhores do ano… é uma honra!

Quando sai a segunda temporada de EANEOC?

Em 2013, no segundo semestre. Assim espero!

Teremos mais obras da Jane? Ou outra fanfic?

Tenho ideias de novas histórias, apenas não penso em escrever outras fanfics. Meu ciclo encerrou como ficwriter! Se eu continuar escrevendo para um público, serão histórias originais.

O que vc gostaria de falar para os leitores ?

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer aos leitores dos tempos de fanfic, por acompanharem e serem tão compreensivos. Sem eles, os primeiros a reivindicar que EANEOC se tornasse livro, muito antes de eu imaginar a história como tal, nada disso estaria acontecendo. Também agradeço aos leitores que vieram depois, já com a obra publicada, pelo apoio e entusiasmo.

Rosana, obrigada pelo convite!

Saiba mais sobre a autora e sua obra na página oficial de Entre a nobreza e o crime.