Olá!

Interessantíssima história de ficção, ambientada no mundo jurídico, que tem como foco da trama o direito à vida. O conteúdo não trata de uma defesa a favor ou contra o aborto, mas de um debate “saudável sobre essa polêmica questão que é um problema de saúde pública.”

Neste “thriller jurídico” por assim dizer, o famoso médico obstetra, dr. Arthur Elias Galanidel é preso por fazer abortos ilegais em sua clínica ( inclusive em uma menor, Andressa Machado), após ser vítima de uma armadilha articulada pelo jornalista Patrick Dalmolin e sua estagiária Lana.

À caminho da prisão, dr. Arthur constitui um jovem rapaz como seu advogado para atuar em sua defesa criminal e tentar salvar sua vida. “…no bagageiro da caminhonete em que estava trancado, teve a lembrança de uma única pessoa que talvez pudesse mudar não apenas o resultado de sua prisão, mas também mostrar a todos que a acusação que estava sofrendo não continha toda a verdade e que era injusta…encontrar essa pessoa dependia de um único e certeiro telefonema que poderia mudar para sempre sua vida.”

O processo se inicia, e o Ministério público, amparado pela repercussão da imprensa sobre o caso, pede a condenação imediata do doutor Arthur. A sociedade se divide em suas opiniões dada a complexidade do tema :”Será que uma mãe tem o direito de abortar? Até onde vai o direito à vida?” Não faltam divagações e conjeturas a respeito do assunto na cidade inteira.

Por outro lado, a promotora Morgana, uma competente e temida profissional, experiente e segura, lança mão de meios ilícitos para obter a condenação pública do doutor, a qualquer custo. “Então você quer que eu organize o movimento para fazer o protesto contra o aborto e pedir a condenação do médico, é isso? – diz Frank, o ativista.” Morgana marca data e hora, bem como os meios que Frank deveria utilizar para provocar pressão a fim de que a sociedade inteira pedisse a condenação.

O jovem e inexperiente advogado David sofre com a perseguição dos jornalistas e da promotora. Persuadido, diversas vezes, a desistir do caso considerado de defesa impossível e, ainda, de repercussão nacional, ele quase desiste.

Dramas, obstáculos , perseguições, ocultação de provas e pressões insuportáveis ocorrem, pesando, sobre os ombros do advogado, a responsabilidade do caso. Enfrenta os desafios e se dedica ao exaustivo trabalho de pesquisa de campo em busca de informações e provas para tentar provar a suposta inocência do cliente, embora sabendo que o aborto é considerado crime conforme previsto em lei.

O Tribunal do Júri surpreende com depoimentos emocionados, reviravoltas, e, ao final: condenação ou absolvição? Os sete jurados, que julgarão o caso, teriam opinião formada?

É  interessante descobrir que, ao final do julgamento, nem mesmo o protagonista tem a noção correta da aplicação do direito `a vida em nossas leis.

O livro, finalmente, não pretendeu seguir o modo como o processo ocorre na vida real,mas apenas guiou o desenrolar das ações dos personagens, resultando uma emocionante e envolvente história, impossível de não ser compartilhada por nós, leitores.
Leia o primeiro capítulo –  AQUI

Capa, ficha técnica, sinopse

O advogado da vida

Jean Postai
ISBN: 9788576797794
Editora: Novos Talentos – Novo Século
Número de páginas: 416
Encadernação:Brochura
Formato: 14X 21 cm
Ano Edição: 2013

Sinopse

Quando começa o direito à vida?

Essa pergunta fica quase impossível de ser respondida quando o médico Arthur Galanidel é preso por supostamente realizar abortos ilegais em sua clínica, inclusive em uma menor de idade.

O advogado David é escalado para defender o caso, sofrendo a pressão da imprensa e da sociedade, que discutem se uma mulher tem ou não o direito de abortar e se o médico é ou não um criminoso.

Será que David conseguirá convencer os jurados a inocentar o médico? Em quais situações é permitido a uma mãe optar por dar ou não à vida a seu filho?

Neste emocionante thriller jurídico, as perseguições, tramas e provas são misturadas a todo momento, criando um romance fantástico, de tirar o fôlego.

Tudo isso para, no final das contas, o caso ser julgado por sete jurados que decidirão onde começa e até onde vai o mais fundamental dos direitos: o direito à vida.”

Book trailer

Fã-page no Facebook

Boa leitura

Rosana Gutierrez