Olá!

Gataca, de Franck Thilliez é fantástico, arrebatador! Pessoal da Intrinseca, vocês estão de parabéns.

Fadada a ser repetitiva, novamente falarei sobre a série em si. Esse autor,tornou-se meu queridinho.  Já vi que “Síndrome E” vai para as telonas. Espero que este também. saiba mais sobre Síndrome E na resenha, aqui, no Livrólogos. O autor pesquisa bastante e nos convence de suas teorias 🙂

Site do autor

Esclarecimentos sobre a série

A Síndrome E  e Gataca fazem parte de uma série que não tem nome, e por isso os protagonistas deste livro, aparecem resolvendo casos, em livros anteriores na série. E até a ordem cronológica, em determinado ponto, não é bem linear. Por exemplo, cronologicamente falando “La chambre des morts” tem fatos que ocorrem antes de “La Mémoire fantôme” .

Até o livro A Síndrome E, os protagonistas Franck Sharko e Lucie Hennebelle não se conhecem, à partir dele, a série passa a ter os dois trabalhando juntos nas investigações. Ou seja, seria o terceiro livro somente se considerarmos os dois protagonistas , talvez seja isso que tenha feito aparecer informações confusas na internet, dizendo que A Síndrome E é o terceiro livro da Série. Não é. É o quinto livro da série. E Gataca é o sexto. Veja abaixo :

  1. Train d’enfer pour Ange rouge (2004) 1°livro de Sharko
  2. La Chambre des morts (2005) – 1° livro de Lucie
  3. Deuils de miel (2006) – 2° livro de Sharko
  4. La Mémoire fantôme (2007) 2° livro de Lucie
  5. Le Syndrome E (2010) – A Síndrome E ( Intrínseca – 2013) – 3°livro de Lucie e 3°livro de Sharko
  6. Gataca (2011) – ( Intrínseca – 2013) – 4° de Lucie e 4° de  Sharko
  7. Atom[ka] (2012) – 5° de Lucie e 5° de Sharko

Leia o primeiro capítulo aqui

Apesar da presença de Franck Sharko e Lucie Hennebelle com reminiscências dos acontecimentos finais de A Síndrome E, pois estão envolvidos nos terríveis acontecimentos , como o próprio autor explica aos leitores, as narrativas são independentes. Se não leu um, a leitura do outro não será prejudicada. Mas há alguns pequenos spoilers na resenha, haja vista que a desgraça que paira sobre os protagonistas de A Síndrome E, é citada.

Sharko abatido pelos acontecimentos que antecedem Gataca, de Comissário, que trabalhava em perfis, trabalhando fora das ruas, volta as ruas em um cargo inferior. Ele definha sob todos os aspectos, a culpa o esmaga, o terrível desfecho de seu caso com Lucie, pois a ama, o sequestro das gêmeas. Ele acredita que seu fim está na escória das ruas onde foi seu início como policial. Eugènie, a alucinação de Sharko não está mais presente. Seu amor por Lucie fez com que ela fosse “embora”. No momento ele só tem a dor da perda, a que já carregava de sua família e a de Lucie…

Agora em homicídios, seu superior não gosta dele e passa a trama toda o perseguindo, tentando incriminá-lo e provar que continua com algum parafuso solto.

Paralelamente, Lucie tenta se reerguer da tragédia que a abateu, deixa a polícia e durante a história vamos entendendo o que realmente houve.

Mas o destino faz com que a vida de Sharko e Lucie se cruzem novamente. Ela precisa de um ponto final, uma explicação para o que aconteceu e um homicídio que Sharko está investigando cruza de alguma maneira com o assassino que Lucie tenta entender.

O homicídio que pode ter sido provocado por um primata leva a investigação para um caminho inesperado, que tem a ver com a Teoria da evolução de Darwin, com corpos pré-históricos congelados numa gruta, com experiências genéticas, genoma, e até um autista com Savanismo, culminando com assassinos presos e até com o que interessa a Lucie.

Os dois passam a investigar, Sharko pela polícia e Lucie usando seus conhecimentos de anos de força policial, para fazer uma instigação à parte. Quem sabe os dois consigam curar suas feridas, a loucura se transformando em cura. E desta vez, eles irão da Europa para uma tribo praticamente pré-histórica, intocada, nas profundezas da floresta em Manaus, no Brasil.

Os canhotos ficarão com a pulga trás da orelha ao ler o livro, claro que foi a intenção do autor. E ao falar sobre a evolução, o que nosso DNA guarda dentro dele, quem imagina o que está inerte dentro de cada ser humano?  Qual a origem da violência? Franck Thilliez é um grande pesquisador e nos coloca em contato com o genoma, e muitos outros temas, com suas teorias absurdamente críveis.

Ele é detalhista e como em A Sindrome E, mescla a realidade com ficção, nesse thriller. Uma trama, como disse, com teorias completamente críveis que nos prende do início ao fim, com uma história intrincada que trata também do relacionamento humano. As personagens são muito reias. Sofrem e lutam. Sensacional. Recomendo.

Tradução, projeto gráfico e revisão impecáveis.

Capa, ficha técnica, sinopse

gataca

GATACA

Gataca

Franck Thilliez
ISBN: 9788580573237
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 432
Encadernação: Brochura
Formato: 16  X 23 cm
Ano Edição: 2013
Tradução : Mauro Pinheiro

Também em eBook

sinopse

O cadáver de uma jovem cientista descoberto na jaula de um centro de estudos de primatas, provavelmente espancado por um chimpanzé. Os restos mortais de uma família de neandertais, assassinada por um primitivo homem de Cro-Magnon, achados no topo de uma montanha nos Alpes. O assassino de crianças Gregory Carnot encontrado morto em sua cela, na cadeia.

Um ginecologista especializado em genética selvagemente assassinado dentro de casa. Que elo invisível une esses crimes atrozes, cometidos com trinta mil anos de diferença? Os policiais Lucie Henebelle e Franck Sharko se lançam numa investigação em conjunto. Destroçados pelas terríveis experiências que compartilharam, devorados e estimulados pelo ódio, Lucie e Sharko seguem a trilha da Evolução das espécies, num suspense arrebatador que os conduzirá às origens do Mal.

Boa leitura

See ya!

Rosana Gutierrez

Aproveite e compre o livro em um dos links abaixo e também ajude o Livrólogos 🙂

Submarino

Saraiva

Fnac

Livraria da Folha

Livraria da Travessa

em eBook

iba