Olá!

Já falei sobre Como eu era antes de você, mas nesse post concentra-se ele e Depois de você.

Como eu era antes de você

antes

Preparem seus lencinhos, pois além de uma bela história de amor e superação, é muito tocante. É triste e lindo ao mesmo tempo, e mostra que o amor pode surgir nas mais improváveis situações.

A história já se inicia com o acidente de Will. Ou seja, de cara, o ativo, esportista, bonitão, está tetraplégico.

Por outro lado temos Lou. Que parece não ter ambições, e agora nem emprego, pois o café que trabalha há seis anos, fecha. Ela tem 26 anos, é uma moça bonita, pequenina, com um gosto exótico para se vestir, mas sempre se sente à sombra da irmã mais nova, o “cerébro” da família. Mas que engravidou e deixou a faculdade e mora na casa dos pais com seu filhinho, Thomas. Para mim ela não pareceu muito esperta por isso…

Bom, a história de Lou e Will começa por causa do café ter fechado. Lou vai procurar emprego, mas não tendo qualificações, e depois de algumas tentativas, ela consegue uma entrevista, na Granta House, a mansão onde mora Will.

A entrevista é um fiasco, mas a Sra Traynor, mãe de Will a contrata por 6 meses, não pelas qualificações, pois como cuidadora ela é menos que zero kkkkk, mas por ser falante, e seu filho precisar de novos ares.

No começo ela odeia o emprego, foge de Will o máximo que pode, ele é terrível, mas depois cria-se uma rotina e ela se entende com ele. Lou é a auxiliar de cuidador, quem faz o mais difícil é Nathan.

Will passa a sorrir, e Lou, a amadurecer. E com esse convívio diário e cheio de intimidade, tudo muda também.

Lou tem um namorado há seis anos, Patrick, mas a relação deles não é grande coisa. Ele está pensando só em corrida, thriatlon etc e só parece preocupado mesmo,  com o laço que Lou tem criado com seu patrão, Will.

Tudo está indo aparentemente bem, até que Lou descobre um segredo, uma decisão que muda tudo. E passa a correr contra o tempo para mudar as coisas.Mas até que ponto podemos mudar a decisão de alguém?

Gradativamente, tanto ela quanto Will, mudam a si mesmos. Ele vê nela um grande potencial, não uma garota sem talento, e a incentiva. Da mesma maneira que ela mostra a ele, que o mundo é maior do que a  prisão de seu próprio corpo, e cadeira de rodas.

Um laço ainda maior se cria, quando Lou conta um segredo, depois de um passeio ao castelo, que fica entre onde ela mora e a casa de Will, e fica cada vez mais difícil não nos apaixonarmos pelos dois.

Mas o futuro não é bem o que esperamos, e a realidade da vida nesse livro é bem dura.

Confesso que não sou muito afeita à leitura de livros que nos fazem chorar, mas esse eu amei.

É  um livro apaixonante, emocionante. Lindo. Além da capa, diagramação e revisão impecáveis da Intrinseca. Recomendo.

Como disse no início, não esqueça os lencinhos, pois você irá se emocionar.

Assisti a dois filmes com temática muito parecida. O francês “Os Intocáveis” e o indiano “Guzaarish” e recomendo os dois para quem gosta do gênero. São emocionantes e o “Guzzarish”,  ainda trata da questão da eutanásia.

A adaptação para o cinema saiu esse ano e achei bem feita, e menos “pesada”, uma versão mais leve do livro.

Depois de você

depois

Desta vez não precisa separar uma caixa de lencinhos,mas os guarde para o filme que sairá em breve.

Já passaram 18 meses desde a morte de Will e a Lou ainda está de luto. Will deixou dinheiro para que ela vivesse, fosse feliz e com isso ela viajou, comprou um apartamento em Londres,  que é onde mora agora, mas parece tudo igual. Ela está trabalhando num pub no aeroporto, usando uma roupa de lurex e peruca, para parecer um leprechaum feliz ( risos). Eu ri muito por conta dessa roupa…

Até que um dia ela está bem bêbada e vai até o telhado, onde antes houvera um jardim, e acaba caindo.

A dor é horrível, Lou acha que vai ficar paralisada, mas é tratada pelo paramédico ( bonitão) Sam, que cuida dela, e passa muita tranquilidade, e claro, ela tem sorte, apesar do estrago nela e na cadeira do vizinho que amorteceu a queda.

A família de Lou vai visitá-la no hospital, todos tem a desconfiança que sua tristeza, a levou a atentar contra a própria vida, mas não foi isso. Apesar da gravidade, há momentos engraçados no hospital, como quando sua mãe traz sanduíche de ovo.

Na fase de recuperação, vai para a casa dos pais. Seu avô ainda é cuidado por sua mãe, sua irmã que por sinal continua a mesma, está na faculdade, seu pai continua trabalhando e a mãe começa a se rebelar, descobrindo em si, uma nova mulher, mudando como vê o mundo e se comporta, isso também cria situações na casa, bem engraçadas, ah e claro, seu sobrinho.

O ex de Lou fica pairando na porta, em corridas, com sua atual namorada, de propósito obviamente. Muitos vizinhos e amigos da família olham para Lou diferente, por conta do que houve com Will e toda repercussão na mídia, assim como esse “acidente” atual dela.

Quando ela volta para Londres, passa a frequentar um grupo de terapia de luto, para dar uma virada na sua vida. Os participantes são um caso a parte, e aí também há humor e drama.

E há Sam na história,algumas reviravoltas e também alguém do passado de Will e muitos arremates em pontas que possam ter ficado ao longo do caminho.

Jojo capricha na descrição da dinâmica familiar, em dramas e questões sentimentais, mas com um toque de humor, deixando mais leve, e também com novos recomeços.

Eu me contentei só com a história do primeiro livro, Como eu era antes de você, mas depois de ler Depois de você, posso até dizer que foi uma aerada na história, deu uma leveza na vida da Lou, mas confesso que preferiria uma finalização um pouco diferente.

Boa leitura!

See ya!

Rosana Gutierrez