Marion Zimmer Bradley – A casa da floresta @planetalivrosbr #resenha


Olá!

Confira a resenha do livro A casa da floresta, da autora Marion Zimmer Bradley. Publicado pela Planeta Minotauro.

A autora,conhecida por As brumas de Avalon, clássica releitura do mito arturiano sob a perspectiva feminina. Também escreveu outros romances do chamado Ciclo de Avalon e A Casa da Floresta é o segundo livro.

A Casa da Floresta é o santuário das sacerdotisas depois da violenta destruição da Casa das Mulheres na sagrada ilha de Mona. O cenário nada mais é que a incessante luta dos romanos (nos primeiros anos do Império), para manter as conquistas nos remotos territórios na região de Bretânia e a dos druidas para manter a paz. Estes eram constantemente assolados pelos massacres romanos.

A história conta que Gaius Marcellius, tribuno romano (filho de duas culturas romana e bretã, por parte de mãe), ao voltar de uma missão, na floresta, cai numa armadilha para ursos. Resgatado por Eilan,uma donzela bretã, este esconde sua verdadeira identidade romana, (enquanto é tratado na casa da jovem)fornecendo a ela seu nome bretão, por parte de mãe—Gawen.

O que não se esperava é que os dois se apaixonassem e se entregassem durante o festival da fertilidade para os celtas. O casamento que não vai acontecer.

O fruto desse amor proibido, Gawen, foi levado para Roma.

Eilan que morava nas imediações da Casa da Floresta, foi convidada a ingressar no caminho da Deusa. Dentro dos muros do santuário, as sacerdotisas Druidas, preservam os rituais antigos de magia e cura consagrados à Deusa.

Eilan se torna a grã- sacerdotisa, e apesar de amar muito seu filho Gawen, não pode reconhecê-lo como tal.

Deixou as ambições pessoais para seguir um bem maior, porém seus conflitos internos entre o dever e seus desejos particulares nunca a abandonaram. Por vezes se revoltava. O amor pode significar união, mas também destruição.

O desenrolar da trama nos mostra a riqueza dos rituais, das celebrações da religiosidade, bem como, nas entrelinhas, o espírito de um povo preso às origens.

Obs.: Circulam histórias que a autora, ao escrever as Brumas de Avalon, não tinha tanto conhecimento sobre os costumes celtas ( não o aspecto histórico) e que os livros seguintes, ela já dominava o assunto. Eu não sou especialista, e os livros são de ficção, então não vejo problema em relação à isso.

Belíssima capa, diagramação agradável à leitura. Capa dura

Capa, ficha técnica, sinopse

A casa da Floresta

Marion Zimmer Bradley

Sinopse

Nos primeiros anos do Império Romano nos territórios da Britânia, os druidas e sua religião seguem duramente massacrados e perseguidos pelas legiões de César. Após a destruição da Casa das Mulheres na sagrada ilha de Mona, as sacerdotisas, que juraram proteger os ritos ancestrais de sabedoria, cura e magia consagrados à Deusa, buscam refúgio em um novo santuário: a Casa da Floresta. Mas o amor não obedece às leis dos homens, e Eilan, futura grã-sacerdotisa, se apaixona por um oficial do exército romano. E no coração desse romance proibido, entre o chamado e a paixão, entre a delicadeza do cisne e a força da águia, está a história da formação da lendária ilha de Avalon. “Bradley faz um trabalho de mestre ao recriar os sabores de uma época e de duas culturas tão distintas, sempre com protagonistas femininas fortes.

boa leitura

See ya!

Rosana Gutierrez

Livro recebido pela parceria com a editora
Previous Suzanne Enoch - Amor nas Highlands @gutenberg_ed #resenha
This is the most recent story.

No Comment

Deixe um comentário! Quero saber o que achou do texto ;)