Olá! Hoje a querida Faby do Adoro Romances de Aracaju fala sobre

Poder e Sedução – Diana Palmer – Bianca

Protagonistas: Conrad Thorpe e Mary Forrest Steele

”Nota Pessoal’

É o tipo de livro da Diana que você nem acredita que foi ela mesma que escreveu, sabem por quê?

Mary não é nada bobinha, muito ao contrário, ele coloca Conrad em seu lugar diversas vezes e desperta nele seu lado mais intragável (e olha que ele já tem um lado péssimo) kkkk.

Mary quer ser amada por si mesma e não pelo dinheiro de seu pai, mas para isso ela precisa ser uma pessoa ”normal” e como fazer isso? Arrumando um emprego na única coisa que ela boa: História.

Ela vai trabalhar com uma escritora famosa que por sua vez também é a mãe de Conrad, no primeiro encontro eles eles as ” faíscas” já começam a voar.

-Então? -ele rosnou. -Não vai me dizer o que você faz aqui?

-Isso depende -respondeu ela, com um sorriso suave nos lábios. -Você é um amigo dos donos da casa ou é um ladrão?

Eles brigam o tempo todo, Mary não é o tipo de pessoa que aceita as carrancas, mandos e desmandos dele, com isso batem de frente quase tudo o tempo, mas é muito engraçado, Mary se refugia em seus sarcasmo para poder afastar os homens dela, mas com Conrad isso só o atraí mais, mesmo depois de ter jurado não se envolver mais emocionalmente com mulher nenhuma (afinal sendo um livro da Diana Palmer ele tem de ter um complexo contra as mulheres e a ex dele era uma ”bandida” de marcar maior).

Do antigo casamento Conrad teve uma filha, Amanda que é uma fofa na história e assim como sua avó adoram Mary e até a ajudam em vários momentos de tensão com Conrad, que por sua vez é bem ”anta” em várias coisas como em ter uma namorada com metade da sua idade e sem nada na cabeça, além do desejo consumista e ordinário de ter um cartão de crédito sem limites.

Mary acredita que o interesse de Conrad na ”ninfeta” é por conta da empresa do pai dela o que gera mais um atrito entre eles, mesmo sem Conrad saber que Mary é muito mais rica do que a outra.

Tem um trecho de uma cena ”daquelas” entre eles que acontece em um armário que é impagável, não poderia deixar de citar:

Alguém estava diante da porta, agora. Um bêbado, pelo som da voz.

Então, o trinco começou a girar e Conrad agarrou-o depressa.

– O que é que você quer? -Perguntou.

Houve uma pausa nos resmungos lá fora.

– O que … O que eu quero? -a voz perguntou, depois de algum tempo.

Os olhos de Conrad saltavam faíscas.

– Isso mesmo!

– Minha capa de chuva, ora!

– De que cor é a sua capa?

– Ma… marrom.

Conrad virou-se para olhar os casacos pendurados

– Tem um monte de capas marrons aqui. Descreva a sua.

Mary enterrou o rosto nas mãos, tentando desesperadamente não cair na gargalhada.

 

Eu, lendo isso no ônibus foi uma ”novela” não teve como segurar a risadas e ao meu lado só via os olhares de ” essa é doida” (srsrsrs), mas amei demais a história, Conrad é diferente dos mocinhos da D.P no sentido de que quando finalmente assume seu amor, o cara faz com estilo e não um simples “Desculpe fui um idiota de marca maior e TE AMO” ele faz muitas loucuras para reconquistar Mary, entre elas contratar uma orquestra para fazer uma serenata para ela (ele é ótimo) kkkk..

É pra mim, um dos melhores livros dela, totalmente fora dos padrões “Jacobsville e seus mercenários” com uma dose de humor fora de série (apesar dessa ser outra característica dos livros dela).

Faby – Adoro Romances de Aracaju

twitter-@FabyDallas

Capa, ficha técnica e sinopse

Poder e sedução

Lady Love

Diana Palmer

Bianca 269

Sinopse

Como se entregar a um homem que só pensava em dinheiro?

Assim que a boca de Conrad envolve os lábios úmidos e sensuais de Mary, o fogo da paixão se incendeia dentro dela.

Deseja desesperadamente esse homem e prefere esquecer, poe um momento, que ele está interessado apenas na sua fortuna.

Se uma noite de amor e prazer é tudo o que pode ter ao seu lado de Conrad, então irá torná-la maravilhosa, inesquecível…

PS.: Su, a capa peguei no seu blog ( Romantic Girl)

Clique no Banner e veja os textos!

especial diana palmer